terça-feira, 29 de maio de 2012

Mensalão só foi denunciado ao STF porque Lula não interferiu




Se você anda espalhando por aí que acredita nessa denúncia de Gilmar Mendes contra Lula que a revista Veja publicou, ou é estúpido ou não tem um pingo de caráter. É possível a qualquer pessoa, mesmo não sendo muito inteligente, concluir, sem a menor sombra de dúvida, que tal denúncia não faz o menor sentido.

Lula foi acusado de tentar interferir no andamento do inquérito do mensalão propondo um escambo ao magistrado: ele postergaria o julgamento até depois das eleições em troca de indulgência da CPI do Cachoeira em relação a supostas evidências de seu envolvimento com Demóstenes Torres e Carlos Cachoeira.

Gilmar foi Advogado-Geral da União do Governo Fernando Henrique Cardoso. No último ano de seu mandato, FHC o indicou para ministro do Supremo Tribunal Federal. Naquele momento, o professor da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo Dalmo de Abreu Dallari teve um artigo publicado na Folha de São Paulo em que declarou o seguinte sobre tal indicação:

Se essa indicação (de Gilmar Mendes) vier a ser aprovada pelo Senado, não há exagero em afirmar que estarão correndo sério risco a proteção dos direitos no Brasil, o combate à corrupção e a própria normalidade constitucional. (…) o nome indicado está longe de preencher os requisitos necessários para que alguém seja membro da mais alta corte do país.

Gilmar tentou processar criminalmente o jurista Dallari por esse artigo, mas a Justiça recusou a instauração da ação penal que o agora ministro do STF pretendia mover. Dizia a sentença: “A crítica, como expressão de opinião, é a servidão que há de suportar (…) quem se encontrar catalogado no rol das figuras importantes”

A previsão de Dallari se faria sentir cerca de seis anos após a nomeação de Gilmar. Em 2008, o magistrado concedeu habeas-corpus ao banqueiro Daniel Dantas. No mesmo dia, 42 procuradores da República, 134 juízes federais e a Associação de Delegados da Polícia Federal (ADPF) divulgaram documentos manifestando indignação com a soltura do banqueiro.

Alguns Procuradores Regionais da República estudaram até fazer um abaixo-assinado solicitando o impeachment de Gilmar. O senador Demóstenes Torres, então, já exibia suas relações com ele: classificou esse movimento dos Procuradores Regionais da República como “ridículo”.

Esses são apenas alguns fatos que deveriam ser considerados antes de pessoas subdotadas intelectualmente ou moralmente comprarem a acusação de Gilmar a Lula sem o menor questionamento, mas não são o cerne da questão. Servem apenas para lembrar quem é o sujeito que acusa o presidente mais querido da história do Brasil.

O cerne da questão é que os oito anos de mandato de Lula provam que ele jamais interferiu na Justiça com nenhum fim, muito menos para impedir o progresso do inquérito do mensalão. Venho dizendo isso desde 2010, quando publiquei um post contendo informação que desmonta completamente a tese de Gilmar sobre o ex-presidente.

Lula nomeou três procuradores-gerais da República enquanto que FHC manteve o mesmo, Geraldo Brindeiro, de 1995 a 2002, contrariando o Ministério Público Federal por oito anos seguidos.

Claudio Fonteles, que hoje integra a Comissão da Verdade, foi indicado por Lula em 2003 e ficou no cargo até 2005, quando o nome indicado pelo MP foi acatado por Lula novamente. Antonio Fernando de Souza denunciou o mensalão e foi reconduzido por Lula ao cargo. Ficou até 2009, quando Roberto Gurgel, o novo escolhido pelo MP, foi nomeado. O mesmo Gurgel que recentemente difamou o partido do ex-presidente na tevê.

Lula tinha o poder. Se não interferiu nem no Judiciário nem no Ministério Público naquela época, se não há uma só denúncia de outro ministro do STF de que tenha sofrido qualquer pressão do ex-presidente, por que ele escolheria começar a fazê-lo justo com Gilmar Mendes, que tantas vezes se mostrou um adversário político?

A história não se sustentaria só por isso, mas há mais. Nelson Jobim, ex-ministro do Supremo e ministro da Defesa de Lula e Dilma, saiu do governo dela descontente porque foi demitido por declarar publicamente que votou em seu adversário José Serra em 2010. Esse mesmo Jobim desmentiu a acusação de Gilmar a Lula.

É desolador o volume de desonestidade ou burrice que vêm sendo espargidas com ímpeto tão infatigável. Tudo isso produz uma reflexão: será possível que tanta canalhice venha a vingar? Até quando o Brasil será esbofeteado dessa forma? Em que tipo de país mentiras tão grosseiras ganham tal dimensão?

http://www.blogdacidadania.com.br/2012/05/mensalao-so-foi-denunciado-ao-stf-porque-lula-nao-interferiu-2/

Burburinho: Gilmar foi a Berlim em avião do Cachoeira ?





O Conversa Afiada reproduz e- mail do infatigavel Stanley Burburinho que encerra duvida cruel: será que o Lupi ( por favor, revisor, não mexa nisso !) foi a Berlim no avião do Carlinhos ?

O que diria disso o brindeiro Gurgel ?

Ao Stanley:

Demóstenes liga para Cachoeira e pede que envie avião particular para buscá-lo em SP. Veja que Wladimir diz para Cachoeira sobre diferença de fuso horário de 5 horas. Parece que Demóstenes estava na Europa.

Detalhe: Demóstenes avisa que um tal “Gilmar está com ele.” Olhei todas as transcrições e não encontrei nenhuma outra citação do nome Gilmar a não ser do ministro Gilmar Mendes.

Notei que Perillo é sócio em um avião de R$ 4 milhões.

TELEFONE NOME DO ALVO

316010027445095 CARLOS AUGUSTO DE ALMEIDA RAMOS – MONTE CARLO

INTERLOCUTORES/COMENTÁRIO

CARLINHOS X WLADIMIR(PLX)

DATA/HORA INICIAL DATA/HORA FINAL DURAÇÃO

18/04/201 I 18:08:45 18/04/201 I 18:09:37 00:00:52


ALVO INTERLOCUTOR ORIGEM DA LIGAÇÃO TIPO

316010027445095 316010027450381 316010027450381 R

DIÁLOGO

\VLADIMIR diz que os pedidos de cargos pequenos do SENADOR (DEMOSTENTES), ELIANE não [em lista deles precisa mandar urgente para ela. CARLINHOS diz que DEMOSTENES está em BERLIM .

(ENCERRADA)


+++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

TELEFONE NOME DO ALVO

6293391661 CARLOS AUGUSTO DE ALMEIDA RAMOS· MONTE CARLO

INTERLOCUTORES/COMENTÁRIO: CARLINHOS X WLADIMIR(PLX)

DATA/IIORA INICIAL DATA/HORA FINAL DURAÇÃO

23/0412011 19:31:40 23/0412011 19:34:38 00:02:58

ALVO INTERLOCUTOR ORIGEM DA LIGAÇÃO TIPO A

RESUMO

Conversam sobre acidente d~ barco. CARLINHOS diz que DEOCLECIANO e JAIRINHO são innãos de AILTON.

CARLINHOS pede para avisar MARCONI. WLAOlMIR diz que o PROFESSOR ligou e quer que o peguem de avião em SP.

WLADlMIR diz que não achou ATAÍDE .

DIÁLOGO

CARLINHOS infonna que o DEOCLECIANO innão do AILTON pode morreu em acidente acontecido com barco em Bandeirante/GO junto com o JAIRINHO, daí solicita que WLADIMIR avise ao MARCONI.

WLAlJlMIR diz que o Professor (DEM6STENES) está querendo vir de São Paulo no Avião do ATAIDE, mas só locali:.wu o Piloto e não localizou o ADTA!DE, daí pergunta se pode autorizar.

CARLINHOS responde que pode autorizar.

WLADIMIR diz que está ele e o GILMAR (?GILMAR MENDE?)

CARLINHOS diz c que vá preparando o Avião enquanto aclw o ATAiDE.

(ENCERRADA)


++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

TELEfONE NOME DO ALVO

316010027445095 CARLOS AUGUSTO DE ALMEIDA RAMOS – MONTE CARLO

INTERLOCUTORES/COMENTÁRIO

CARLINHOS X WLADlMIR(I’LX)

DATAlHORA INICIAL DATAIHORA FINAL DURAÇÃO

23/04/2011 20:14:17 23/04/2011 20:15:35 00:01:18

ALVO INTERLOCUTOR ORIGEM DA LIGAÇÃO TIPO

316010027445095 724009030214054 316010027445095 R

RESUMO

WLADlMIR diz que combinou com ROSSINI para buscar DEMÓSTENES em SÃO PAULO.

DIÁLOGO

( … )

WLADJMIR: uai o meu deu problema aqui transmissor off: cu num sei o quê que é. Mas eu já conversei com o ROSSINI, tamo organizando já com o ROSSINI sabe. Por que o (ininteligívcl) num quer fazer, sem autorização do ATAÍDE por que depois o ATAíDE num tá … num chega né. Ai eu já liguei pro DEMÓSTENES é … amanhã, o

ROSSINl já lá organizando ai cu pego ele lá.

CARLiNHOS: qual que é o avião do ROSSINI?

WLADlMIR: é um jatinho né, ele tem um que é um jatinho que ele falou, um King air.

CARLINHOS: á um pequeno né?

WLAOIMIR: é … ai eu peguei falei com ele, ele falou não, não preocupa não que eu organizo. Por que tá vindo elc c o GILMAR né, por que não vai achar vôo sabe.

CARLINHOS: não, então tranquilo, tentar falar com ele ai.

WLADIMIR: Você quer o telefone que o DEMÓSTES está falando, me ligou de um outro numero.

CARLINHOS: já me deu já. Antes dele ir me deu o número.

(ENCERRADA)


++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

TELEFONE NOME DO ALVO

316010027445095 CARLOS AUGUSTO DE ALMEIDA RAMOS – MONTE CARLO

INTERLOCUTORES/COMENTÁRIO

CARLINHOS X WLADlMIR(PLX)

DATAIHORA INICIAL DATN HORA FINAL DURAÇÃO

23/04/2011 20:38:45 23/04/2011 20:41:07 00:02:22

ALVO INTERLOCUTOR ORIGEM DA LIGAÇÃO TIPO

316010027445095 724009030214054 724009030214054 R

RESUMO

CARLINHOS pergunta se WLADIMIR já avisou MARCONI sobre o acidente de barco. WLADIMIR diz que já avisou o piloto para pegar o SENADOR (DEMOSTENES) na segunda.

DIÁLOGO

CARLINHOS: WLADIMIR você avisou ao MARCONI?

WLADlMIR: falei com ele, ele lava num encontro lá de Governadores no Nordeste parece.

CARLINHOS: Sabia?

WLADIMIR: Recebeu a notícia mas, perguntou se tinha encontrado, falei que não, se souber notícia me passa. Você sabe se já encontraram o corpo não né?

CARLINHOS: Não o JUNINHO falou com o AILTON agora ele ta um choro só.

WLADlMIR: o JUNINHO lava com eles lá CARLlNHO?

CARLINHOS: Quem?

WLADIMIR: o JUNINHO lava lá no Araguaia com eles.

CARLINHOS: Quem você falou?

WLADIMIR: O JUNINHO estava no Araguaia eom eles não né?

CARLINHOS: Não o JUNINHO está lá no JÚLIO. (ininteligíveJ) tava em Caldas, o MARCONI já tinha tido notícias né?

WLADIMIR: Já mas já encontrou o corpo? Não né?

CARLINHOS: (inintcligível) agora é só boiá né?

WLADIMIR: é verdade. Se voeê tiver notícia você me fala. Eu to aguardando o Piloto. Já avisei o SENADOR to aguardando o Piloto pra … pra pegá-lo lá sabe, mas eu já deixei ele avisado.

CARLINHOS: mas é segunda cedo ué?

WLADIMIR: á mas é tudo desconjuntado, ele sai de lá amanhã meio dia, que é sete horas da manhã daqui,agora tava falando com ele lá era duas horas da manhã entendeu? Então cu até combinei com ele que eu vou passar. Já deixei tudo acertado, mas eu vou passar o e-mail pra ele, dou um telefonema … um recado, mensagem pra ele pra que chegar de manhã cedo ou … pegar tudo já ta com a mensagem, com o nome do Piloto, onde que ta, telefone entendeu? Pra deixar tudo organizado com ele.

CARLINHOS: a hora que ele chega em São Paulo?

WLADIMJR: Seis horas da manhã.

CARLINHOS: meia dúzia?

WLADIM1R: é meia dúzia, seis horas.

(ENCERRADA)


++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

“(…) Ressalte-se que ATAÍDES é Suplente do SENADOR JOÃO BATISTA DE JESUS RIBERITO (PR-TO), que estava licenciado durante grande parte do per iodo de monitoramento telefônico, já tendo retornado ao seu cargo. Pelo teor dos diálogos interceptados, CACHOEIRA parece ter bastante influência com o DEPUTADO FEDERAL CARLOS ALBERTO LERÉIA (PSDB/GO). Além do fato descrito acima envolvendo o DEPUTADO, há vários contatos via rádio NEXTEL, que demonstram uma relação forte entre ambos.

(…)

http://pt.scribd.com/doc/92596752/INQ-3430-Apenso-01-Volume-06 – Página 144

++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

TELEFONE NOME DO ALVO

316010027445095 CARLOS AUGUSTO DE ALMEIDA RAMOS – MONTE CARLO

INTERLOCUTORES/COMENTÁRIO CARLINHOS X WLADIMIR(PLX)

DATA/HORA INICIAL DATA/HORA FINAL DURAÇÃO

18/04/20112230:44 18/04/2011 22:31:59 00:01:15

ALVO INTERLOCUTOR ORIGEM DA LIGAÇÃO TIPO

316010027445095 316010027450381 316010027445095 R

RESUMO

CARLINHOS inform;) \VLADIMIR sobre sociedade entre MARCONI, ROSS1NI e WELBER na compra de uma aeronave.

DIÁLOGO

( … )

CARLINHOS: Aquele cam do Porcão, ??WELBER?? aquele cara de Brasí1ia, ele é sócio dn MARCONI no avião ai com o ROSSINI viu. Rapaz esse cara ta com parceria com lodo mundo rapaz. Pô eu lo achando que nus tamo é levando hora nas costa em tudo viu. O ROSSINI mc chamou no canto lá pra fàlar isso. eu esqueci de te falar. Eles têm um pequeno aí 20to, pagou 4 milhões de reais um trem assim, e o MARCONllem 50% o ROSSINl 25 e esse, WELBER (ininteligível) tem 25 viu (ininteligívcl).

\VLADIMIR: e é … aquele dia ele ralou que era amigo dele voeê lembra?

CARLINHOS: uai to te filiando uai, esse trem aí… nos lama Icvandn hola nas costa de todo mundo.

(ENCERRADA)


++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

TELEFONE NOME DO ALVO

6293391661 CARLOS AUGUSTO DE ALMEIDA RAMOS – MONTE CARLO

INTERLOCUTORES/COMENTÁRIO

CARLINHOS X WLADIMIR(PLX)

DAT NHORA INICIAL DATA HORA FINAL DURAÇÃO

23/0412011 19:31:40 23/04/2011 19:34:38 00:02:58

ALVO INTERLOCUTOR ORIGEM DA LIGAÇÃO TIPO A

RESUMO

Conversam sobre acidente de barco. CARLINHOS diz que DEOCLECIANO e JAIRINHO são irmãos de AILTON.

CARLINHOS pede para avisar MARCONT. WLAD1MIR diz que o PROFESSOR ligou e quer que o peguem de avião em SP, WLADlMIR diz que não achou ATAiDE.

DIÁLOGO

CARLINHOS infonna que o DEOCLEClANO irmão do AILTON pode morreu em acidente acontecido com barco em Bandeirante-GO junto com o JAIRINHO, dar solicita que WLADIMIR avise ao MARCONL

WLADIMIR diz que O Professor (DEMÓSTENES) está querendo vir de São Paulo no Avião do ATA IDE, mas só localizou o Piloto e não localizou o ADTAí DE, daí pergunta se pode autorizar.

CARLINHOS responde que pode autorizar.

WLADlMIR diz que está ele e o GILMAR (?GILMAR MENDE?)

CARLINHOS diz e que vá preparando o Avião cnquanto acha o ATAíDE.

(ENCERRADA)


++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++
Clique aqui para ler: “Lula, indignado: Gilmar mentiu”

Sepúlveda critica postura de Mendes frente a Lula





"Lamento que um ministro do Supremo se tenha posto, supostamente, a dar declaração sobre conversas, reais ou não, que tenha tido com um ex- presidente da República"; frase é do ex-ministro do STF Sepúlveda Pertence, que negou ter sido procurado por Lula para sugestionar ministra Carmen Lúcia

Fernando Porfírio, Brasil 247

O ministro aposentado do Supremo Tribunal Federal, Sepúlveda Pertence, afirmou que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva jamais falou com ele sobre qualquer processo judicial, muito menos sobre o mensalão.

No sábado, a revista Veja publicou uma notícia gravíssima: a de que o ex-presidente Lula teria se encontrado com o ministro Gilmar Mendes em abril deste ano, no escritório do advogado Nelson Jobim, e pedido a ele que postergasse o julgamento do mensalão para não prejudicar o PT nas eleições municipais.

De acordo com a reportagem, Lula disse a Gilmar Mendes que iria pedir ao ministro Sepúlveda Pertence para "cuidar" da ministra Cármen Lúcia. Segundo o ministro aposentado, o ex-presidente da República jamais falou com ele sobre o chamado processo do "mensalão".

"Ele sabe que eu não me prestaria a fazer pedido à ministra Cármen Lúcia Antunes Rocha, nem ela aceitaria qualquer conversa minha a propósito. Por esse respeito mútuo, é que somos tão amigos", disse Pertence ao site Direito Global.

"Lamento que um ministro do Supremo se tenha posto, supostamente, a dar declaração sobre conversas, reais ou não, que tenha tido com um ex-presidente da República no escritório de um político e advogado", disse Pertence.”

Matéria Completa, ::Aqui::

segunda-feira, 28 de maio de 2012

A “vacina” do doutor Gilmar




Fiquei sabendo da última da dupla Veja/Gilmar Mendes na tarde de sábado, durante o 3º Encontro Nacional de Blogueiros Progressistas, que ocorreu no fim de Semana em Salvador. O assunto foi muito discutido pelos blogueiros. E caso alguém esteja chegando agora de Marte e não saiba do que se trata, aí vai um breve relato.

Veja publicou mais uma daquelas “denúncias” baseadas em grampos sem áudio e declarações sem provas. Parece até surpreendente pela ousadia, mas não é. Para falar a verdade, é tudo até bem banal.

Segundo a revista, Gilmar Mendes teria encontrado Lula “casualmente” no escritório de Nelson Jobim e, então, o ex-presidente teria tentado chantagear o ministro do STF para que “aliviasse” para os envolvidos no inquérito do mensalão, que será julgado proximamente. Teria ameaçado o magistrado com os indícios de envolvimento seu com Demóstenes Torres e Carlinhos Cachoeira.

O colunista de O Globo Jorge Moreno, no mesmo sábado da chegada de Veja às bancas, fez contato com Jobim, que negou tudo. E, claro, esse colunista que vive pedindo desculpas públicas aos chefes por matérias que os desagradam conclui o relato do desmentido de Jobim bem ao estilo de O Globo, insinuando que “sentiu”, pela voz do entrevistado, que ele mentiu para encobrir Lula.

Em conversas com outros blogueiros em Salvador, especulamos muito sobre o que pode ter levado Veja a publicar matéria tão fraca, apesar do suposto endosso de Mendes à acusação da revista. Particularmente, fiquei com a pulga atrás da orelha. Seria Veja tão idiota? Estaria tão “desesperada”, como muitos acham que está? Desespero algum. Veja faz essas coisas como se estivesse escovando os dentes.

Primeiro, não nos esqueçamos de uma coisa: a história do grampo sem áudio, protagonizada por Mendes e Demóstenes Torres, derrubou Paulo Lacerda, um dos policiais mais respeitados do país. Ou seja: uma história sem pé nem cabeça, que jamais foi provada, produziu uma das maiores injustiças da era Lula e uma longa investigação (inútil, porque não encontrou nada) da Polícia Federal.

Diante de fatos assim, percebemos que uma empresa de comunicação conseguiu manipular a República sem maior esforço. E por que? Simplesmente porque tinha uma autoridade do porte de um ministro do Supremo a respaldá-la. Assim, a investigação mostrou que jamais existiu grampo algum e tudo ficou por isso mesmo.

Ou seja: não chega a ser surpreendente o que acaba de acontecer.

Diante do desabamento iminente da história de Mendes/Veja, decorrente do desmentido de Jobim, as forças que a produziram saíram logo com um boato que estão fazendo circular na internet, de que o ministro do STF teria gravado a suposta tentativa de Lula de chantageá-lo.

Se existisse isso, teríamos que concluir que Lula enlouqueceu com o tratamento contra o câncer. Com tantos ministros do STF que nomeou, por que iria se preocupar em cometer um crime chantageando um adversário? Estamos falando de Lula, do homem que nomeou procuradores-gerais da República que atacaram seu grupo político sem dó nem piedade.

Então vamos lá: o que direi agora não é uma opinião, mas um fato que logo irá se comprovar. As gravações da Polícia Federal que geraram a CPI do Cachoeira envolvem Mendes até o pescoço. E não só a ele. Envolvem Veja, envolvem Globo (como mostra reportagem de Leandro Fortes na Carta Capital deste fim de semana) e outros grandes veículos. E junho será o mês dessas revelações.

Para que se tenha uma idéia, há dezenas de gigabites de gravações, vídeos e áudios da PF que ainda não foram transcritos, que estão em estado bruto, e que agora chegam à CPI. Fontes fidedignas garantem que o que existe ali é dinamite pura. Tanto que a Globo, segundo a Carta Capital, teria procurado Michel Temer para mandar um recado a Dilma: a mídia não pode ser investigada. Senão…

Senão o quê? O que a mídia poderia fazer além do que fez em 2005 e 2006, durante o escândalo do mensalão? Forjaria uma gravação que, após periciada e considerada falsa pelos peritos, a mídia diria não poder endossar ou negar como fez com a ficha policial falsa de Dilma que a Folha de São Paulo publicou na primeira página? Faria, sim.

O que vem agora, pois, é que é apenas opinião do blogueiro: a iniciativa da mídia e de Gilmar Mendes foi tentativa de criar uma vacina contra o que virá à tona, para que possam dizer que tudo decorre de “vingança” de Lula pela denúncia do ministro do STF e da revista contra si.

Veja a manipulação, leitor: o site Consultor Jurídico pediu ao ministro Celso de Melo, do STF, que analisasse a hipótese de Lula ter realmente feito o que Veja e Mendes dizem que fez. O que se esperaria que ele dissesse, que não haveria nada demais? Claro que não. Diria que, sendo verdade, seria um crime. E o que faz a mídia? Divulga a entrevista como se Melo estivesse condenando Lula, apesar de só estar falando sobre mera hipótese.

Manipulação pura e simples dos fatos pela mídia não é novidade para ninguém. E essa de agora é só mais uma, que servirá como estratégia diversionista, ou seja, para tirar o foco da CPI e intimidar seus membros.

Todavia, podem escrever aí: essa jogada só tornará inevitável a convocação de Policarpo Júnior ou até de Roberto Civita pela CPI. E mais: irá quebrar resistências da base governista, notadamente no PMDB, que, agora, foi diretamente atacado com a tentativa de colocarem Jobim e Lula no mesmo balaio.

A matéria da Veja enterrou de vez uma possibilidade que jamais existiu, de ser produzido um arreglo entre governo e oposição para a CPI terminar em pizza. E essa matéria é a prova definitiva de que a mídia e Mendes concluíram que o PT e aliados estavam dispostos a levar o processo até o fim. Por isso fizeram ataque desse porte.

Gilmar tem que processar Lula. Com Johnbim de testemunha




Se fosse verdade o que Gilmar Dantas (*) disse à Veja – clique aqui para ler sobre a “armadilha da Veja”- ele não poderia correr o risco de se incriminar como um prevaricador.

Um Ministro do Supremo não poderia eximir-se da responsabilidade de tentar punir o reles chantagista.

Se isso for verdade, Gilmar Dantas (*) não tem alternativa.

Entrar na Justiça nesta segunda-feira com uma denúncia contra o chantagista e arrolar como testemunha a única pessoa que assistiu à chantagem.

Gilmar tem que processar Lula e Nelson Johnbim tem que ser sua testemunha.

O perigo é o acusado arrolar a mesma testemunha, Nelson Johnbim, aquele que foi Ministro cerrista da Dilma.

Ao Estadão, Johnbim desmentiu Gilmar insofismavelmente e desmontou a armadilha.

Chamou Gilmar de mentiroso.

No Globo, também desmentiu, mas, ali, notável colonista (**) social percebeu no tom de voz uma inclinação mentirosa, uma contradição entre o que dizia e a forma pela qual dizia.

Um fonoaudiólogo, infiltrado no Globo !

E concluiu o crítico de hábitos brasilienses: Johnbim me mentiu quando me disse que Gilmar mentiu.

Um jenio !

(Observa, amigo navegante, que este global colonista de costumes tem essa mania: dá uma informação que talvez desagrade os patrões, e, lá no fim, desdiz o que disse.

Foi o que fez no rumoroso episódio em o Globo se arrependeu de acusar o Policarpo.)

O Johnbim também ficou numa sinuca.

Caiu também na armadilha.

Se não a armou.

Johnbim terá que chamar um dos dois de mentiroso: o Gilmar ou o Lula.

Sem menosprezar o fato de Gilmar, ao confirmar as declarações, chamar o Johnbim, que o desmentiu, de mentiroso.

Amigo navegante, veja a gravidade do que o Gilmar e a Veja fizeram: transformaram dois ministros do Supremo em mentirosos.

Até que um processo judicial movido por Gilmar esclareça tudo.

Se não esclarecer, o destemido advogado do Espírito Santo, o Dr Piovesan se verá na contingência de reiniciar no Senado e no Supremo o pedido de impeachment de Gilmar.

Por que Gilmar jogou essa cartada audaciosa ?

Isso é assunto para o Profeta Tirésias: clique aqui para ler “Como Gilmar tentou melar a CPI”.


Paulo Henrique Amorim


(*) Clique aqui para ver como um eminente colonista (**) do Globo se referiu a Ele. E aqui para ver como outra eminente colonista (**) da GloboNews e da CBN se refere a Ele.

(**) Não tem nada a ver com cólon. São os colonistas do PiG que combateram na milícia para derrubar o presidente Lula e, depois, a presidenta Dilma. E assim se comportarão sempre que um presidente no Brasil, no mundo e na Galáxia tiver origem no trabalho e, não, no capital. O Mino Carta costuma dizer que o Brasil é o único lugar do mundo em que jornalista chama patrão de colega. É esse pessoal aí.

De um lado, Lula, Dilma, e PF fazendo 'faxina' no Brasil... do outro, Cachoeira, PSDB, Demóstenes, Perillo, Gilmar, Veja, Globo



O PSDB inteiro resolveu enfiar o pescoço na guilhotina de uma vez por todas, ao carimbar na testa o selo de partido do bicheiro Cachoeira, anti-Lula.

Quem será o "gênio" que teve essa ideia de jumento?

Será o deputado Antônio Carlos Leréia (PSDB-GO) enquadrando o resto do PSDB a seguirem a liderança do bicheiro Cachoeira?

Será Marconi Perillo (PSDB-GO) dizendo que se cair, leva outros tucanos juntos?

Será Aécio Neves (PSDB-MG) às voltas com aparelhamento do estado de Minas por Cachoeira?

Será José Serra (PSDB-SP) e Paulo Preto, dizendo que não se larga um líder ferido na estrada?

Pois o senador Álvaro Dias (PSDB-PR) e o deputado Francischini (PSDB-PR), aquele que é 'tchutchuca' com os tucanos do Cachoeira, agora aparecem enquadrados na defesa de Cachoeira-Desmóstenes-Marconi-Veja-Gilmar e querem voltar sua artilharia contra Lula.

Ridículos, falam em varrer para debaixo do tapete Cachoeira e suas relações com Demóstenes, Leréia, Marconi Perillo, Paulo Preto, Siqueira Campos, Beto Richa, a parceria Veja-Cachoeira, o caso CELG-Gilmar, a viagem a Berlim, os R$ 8,25 milhões da JC Gontijo, e "convocar" logo o presidente Lula, atacado por esta turma porque apoiou uma CPI para desbaratar esse esquema que era tão nefasto que há até telefonemas entre Demóstenes e Cachoeira falando sobre derrubada da Presidenta Dilma, através de matérias de Policarpo Júnior na revista Veja.

Fala sério, tucanada. Tenham um pouco de vergonha na cara para fazer uma faxina em sua própria casa, pelo menos no que já está fedendo de tão podre.

Alguém duvida que, se não tivessem foro privilegiado, Demóstenes e Perillo já estariam no presídio da Papuda? Junto com Cachoeira e com o tucano Wladimir Garcez, ex-vereador de Goiânia?

O PSDB perdeu o pudor de exibir-se do lado de Cachoeira. Não é só a casa de Perillo que caiu com Cachoeira. É o partido inteiro.

Como é bom ver que Lula, Dilma, a Polícia Federal, os bons procuradores do Ministério Público, os bons parlamentares estão de um lado, oposto ao do outro lado do bicheiro Carlinhos Carlinhos em parceria com o PSDB, com seus Marconi Perillo, Alvaro Dias, Franscischini, José Serra, Paulo Preto, Aécio Neves, etc.
 

Carta, Leandro e Record afogam Globo na Cachoeira



A revista Carta Capital que está nas bancas com reportagem de Leandro Fortes provocou um desdobramento no Jornal da Record.

A Globo se afogou na Cachoeira do Dadá, do Demóstenes, do Policarpo, do Robert(o), do brindeiro, aquele por quem a Globo põe a mão no fogo – clique aqui para ver vídeo inacreditável.

A Globo está, assim, de corpo inteiro nessa pajelança que liga o PiG (*) ao crime organizado e lança suspeitas sobre a alta cúpula da Justiça brasileira, da Procuradoria-Geral da República ao Supremo: clique aqui para ler “Gilmar tem que processar Lula e levar Johnbim como testemunha”.

Diz o Leandro:

Na tarde da terça-feira 22 um assessor do vice-presidente da República, Michel Temer, Márcio Freitas, fez uma ligação urgente para a redação em Brasília de Época, revista semanal da Editora Globo. Do outro lado da linha, o diretor da sucursal, Eumano Silva, ouviu a informação de que circulava um zunzunzum entre alguns repórteres da capital: a Polícia Federal havia localizado nos autos da Operação Monte Carlo interceptações telefônicas nas quais Silva e Idalberto Matias Araújo, o Dadá, combinavam a publicação de uma reportagem contra uma concorrente da Delta Construções, a empreiteira-mãe da quadrilha do bicheiro Carlinhos Cachoeira.

Freitas informou ainda a Silva sobre a suspeita de que as informações colhidas pela PF haviam vazado para CartaCapital. “Há o boato de que você está sendo demitido por isso”, disse o assessor de Temer ao chefe da sucursal de Época. “Eu não sei de nada, continuo diretor”, respondeu Silva, segundo relato do próprio Freitas.

A essa altura você já deve ter se perguntado sobre o motivo do interesse de um assessor do vice-presidente em conferir com o diretor de Época a veracidade ou não de um boato sobre suposta reportagem de revista concorrente. Simples: desde o início de maio, Temer tornou-se uma espécie de mensageiro da família Marinho. O vice de Dilma Rousseff tem ouvido e repassado os recados do grupo que comanda a Globo ao governo e aos integrantes da CPI do Cachoeira. E que pode ser resumido em um ponto: a mídia não pode virar alvo na CPI. Como naquelas brigas de gangue, vale o ditado “mexeu com um, mexeu com todos”. Isso inclui deixar de fora a mais explícita das relações do bando de Cachoeira com os meios de comunicação: aquela estabelecida com a revista Veja.
A excelente reportagem de Leandro Fortes, primeiro, aprofunda e expande informação neste ansioso blog antes veiculada: “Temer e o PMDB passaram a blindar a Globo”.

Diz o subtítulo da Carta: “O vice-presidente da República (Viva o Brasil ! – PHA) vira mensageiro da Globo, enquanto emerge a relação da revista Época com o contraventor.”

A Época, como se sabe, é um daqueles negócios pouco lucrativos que a TV Globo sustenta no conjunto das Organizações (?) Globo.

Leandro e a Carta descrevem duas reuniões de um dos filhos do Roberto Marinho – eles não têm nome próprio – no Palácio do Jaburu, residência oficial do Vice Presidente da República (Viva o Brasil !).

Só que o vice presidente entrou na canoa na hora errada.

(No tempo do Dr Roberto, a Globo tratava de igual para igual com o Presidente; não era com o vice … Mudou a Globo e mudaram os presidentes …)

Logo agora que a Globo é lançada de cabeça na Cachoeira.

Leandro vai mais fundo que revelar a ligação entre um diretor da Época e os interesses do Cachoeira.

Leandro reproduz um áudio da investigação da Operação Las Vegas – aquela em que o brindeiro Gurgel se sentou em cima por três anos – em que aparece também, um dos mais proeminentes produtores da TV Globo, Eduardo Faustini.

O Conversa Afiada já tinha farejado o afogamento da Globo, com a ajuda inestimável do Stanley Burburinho.

Quem é o Doni ?, perguntou o Conversa Afiada.

É o Eumano Silva, o diretor da Época em Brasília, êmulo, portanto do notável Policarpo, diretor da Veja em Brasília – aquele que a Globo se arrependeu de criticar.

Doni e Policarpo !

Viva a liberdade de imprensa dos donos da imprensa.

Diante das revelações e da inútil blindagem do vice presidente, breve, na Veja, se lerá um editorial de título:

“Os filhos do Roberto Marinho não são os filhos do Victor Civita”.

Viva o Brasil !
Paulo Henrique Amorim

(*) Em nenhuma democracia séria do mundo, jornais conservadores, de baixa qualidade técnica e até sensacionalistas, e uma única rede de televisão têm a importância que têm no Brasil. Eles se transformaram num partido político – o PiG, Partido da Imprensa Golpista.

Revista VEJA inventa mais uma mentira, desta vez não durou nem 24 horas!!!!

Tô de Olho Malandragem!!!!

Blog Sobre Política, Mídia e Rock'N'Roll. Desde 01 de Julho de 2010.




A Revista Veja publicou "matéria" sobre uma reunião que teria ocorrido no escritório de Nelson Jobim, entre Gilmar Mendes e Lula, onde o ex-presidente teria "pressionado" Gilmar Mendes a atrasar o julgamento do caso Mensalão e em troca Lula o blindaria contra a CPMI do Cachoeira.

Esta mentira não se sustentou nem por 24 horas.

A VEJA está perdendo o traquejo...

Veja como o ex-Ministro Nelson Jobim derrubou as mentiras da VEJA em 2 minutos.

– Não houve nada disso do que a Veja, segundo me informaram, está publicando. Estou aqui em Itaipava e soube desse conteúdo através de um repórter do Estadão, que me procurou há pouco. Portanto, estou falando sem ter lido a revista. Mas, posso assegurar que, se o conteúdo for mesmo esse, o de que Lula teria pedido a Gilmar para votar no mensalão, não é verdade. Quem tocou no assunto mensalão fui eu, no meio da conversa, fazendo a seguinte pergunta: ‘Vem cá, essa coisa do mensalão vai ser votada quando?’. No mais, a conversa girou sobre assuntos diversos da atualidade – afirmou o ex-ministro.

Não existe nada que Lula queira mais do que o desfecho deste caso de Cachoeira. Eu acho que Lula não negociaria nada em troca da finalização desta CPMI.

O jornalista do Esgoto, RA (colunista da VEJA), falou uma coisa com um intuito e acabou dizendo outra.

Ele falou que a "pressão" sofrida por Gilmar Mendes "obrigaria" a este último a dar voz de prisão ao ex-presidente... Pois bem, por que não o fez???

Isto é crime, CHANTAGEM!!!!

Ele poderia levar Lula preso!!!

Por que não o fez???

Logo na seqüência, Nelson Jobim derrubou a mentira da Veja (a qual não durou nem 24 horas) do encontro ocorrido no escritório do ex-ministro da defesa. E todos sabem que Jobim não era o que se pode chamar de "amigo" de Lula. Só por isso eu considero a informação dele totalmente imparcial e verdadeira.

Jobim não tem qualquer motivo para defender Lula.

domingo, 27 de maio de 2012

Armadilha da Veja: Gilmar tenta salvar-se.





No leito de morte, o detrito sólido de maré baixa reproduz entre aspas declarações de Gilmar Dantas (*) que dariam a entender que, na presença de Nelson Johnbim, Lula teria feito uma chantagem; você adia o julgamento do mensalão no Supremo e eu te blindo na CPI.



Primeiro, Lula conhece melhor do que ninguém esses dois Ministros do Supremo nomeados por Fernando Henrique.

Sabe o que lhes cai na alma.

Por exemplo, que Johnbim não tem segredos para o Cerra.

Lula teria que ser muito ingênuo para “chantagear” um dos personagens do grampo sem áudio, divulgado nesse mesmo detrito de maré baixa.

Com o grampo sem áudio do Gilmar e a babá eletrônica do Johnbim eles conseguiram detonar o Paulo Lacerda e salvar o Daniel Dantas (e, por extensão, a Privataria do Fernando Henrique).

Gilmar não tem o poder de adiar ou antecipar nada no STF.

Ele agora é o ex-Supremo.

E não haveria de ser o Joaquim Barbosa ou o Ricardo Lewandowski que haveria de dar trela a Gilmar.

E o Lula sabe disso.

Como sabe que ninguém blinda ninguém numa CPI.

Não é isso, Stanley Burburinho ?

O passarinho saiu lá de Brasilia e voou para Salvador, onde os blogueiros sujos, com a saudação do Lula e a sugestão do Franklin encontraram seu lema: nada além da Constituição.

Uma hipótese, amigo navegante, é que se segue, a partir da conversa com o ilustre passarinho.

Tentam pegar o Lula numa armadilha.

O Gilmar?

A Veja ?

Ou o Johnbim ?

Quem está com a reputação na reta da CPI não é o Lula.

A CPI já destruiu a Veja.

E começa a desvendar detalhes sombrios da relação de Gilmar com Demóstenes, que transcende o grampo sem áudio.

Gilmar mandou subir, disse Demóstenes ao Cachoeira.

Gilmar intima Demóstenes a participar de um jantar.

Segundo o próprio Gilmar, ele se encontrou com Demóstenes em Berlim.

Nessa data o Cachoeira foi a Berlim, segundo a Veja.

Como se sabe, o Cachoeira e Demóstenes adoram o portão de Brandemburgo.

Pensam até em sugerir ao Tucano Perillo para reproduzí-lo em Anápolis.

Lula não tem nada a Temer (caixa alta, por favor, revisor).

Também ele quer ver o Dirceu ser condenado no Supremo.

E tanto faz o julgar o mensalão agora ou no dia de São Nunca.

O lugar do Lula está fixado na História.

O do Gilmar também.

Em tempo: aqui em Salvador, no III Encontro de Blogueiros Sujos “Nada além da Constituição!”, blogueira baiana sujíssima pergunta ao ansioso blogueiro: será que essa armadilha não é para o Gilmar desqualificar o que está por vir sobre ele na CPI ? Será ? A linda blogueira deve gostar de Bilac: ora, direi ouvir estrelas …


Paulo Henrique Amorim

(*) Clique aqui para ver como um eminente colonista do Globo se referiu a Ele. E aqui para ver como outra eminente colonista da GloboNews e da CBN se refere a Ele.

sexta-feira, 25 de maio de 2012

Código: um veto pelo equilíbrio,



O Conversa Afiada reproduz texto do Deputado Paulo Teixeira (PT – SP):

Código Florestal: um veto em defesa do equilíbrio

Paulo Teixeira*

Um dos grandes equívocos no debate sobre o Código Florestal é a oposição que se faz entre o potencial brasileiro no meio ambiente e na agricultura. O desafio do novo marco legal, portanto, é superar esta falsa dicotomia e apresentar à sociedade uma visão equilibrada.

O Brasil é dos países de maior quantidade e diversidade de recursos naturais do mundo, que vão desde as nossas florestas tropicais à disponibilidade de água doce, passando por uma vasta biodiversidade. Essa condição nos projeta positivamente no debate sobre os desequilíbrios climáticos e amplia nossa relevância em temas fundamentais para o futuro do planeta, como energia e sustentabilidade.

Hoje, 84% da matriz energética brasileira é limpa. Na Europa esse percentual alcança apenas 14%. No campo da medicina, temos uma infinidade de usos possíveis de princípios ativos para desenvolvimento de medicamentos.
Também é indiscutível que o Brasil deu um salto significativo na produção e modernização do setor agrícola na última década. É claro que ainda enfrentamos problemas, como a baixa produtividade na pecuária e o elevado uso de agrotóxicos, mas trata-se de um setor importantíssimo para a nossa economia.
Também não podemos nos esquecer do papel que o setor teve — e tem — no vigoroso processo de inclusão social ocorrido a partir do governo Lula. Nesse aspecto, a agricultura familiar é fundamental, pois, junto com as políticas de assentamento, tornou-se uma fonte de inclusão de famílias de baixa renda e de estímulo a um modo de produção menos agressivo ao meio ambiente.

O debate sobre o Código Florestal deveria ter compreendido a íntima conexão que há entre esses dois enormes potenciais: o agrícola e o ambiental. Nossa atual legislação sobre o assunto é de 1967, quando o desenvolvimento tecnológico e os conceitos de produção agrícola e de sustentabilidade eram outros. Na época, tínhamos um Estado que estimulava o desmatamento, a partir de políticas de ocupação e uso do solo que, hoje sabemos, são totalmente equivocadas.

Precisamos inverter essas diretrizes políticas, adotando um modelo que alie cada vez mais a agricultura e o meio ambiente. Antes de enviar o novo código para análise da presidenta Dilma Rousseff, a Câmara deveria ter tido tais preocupações. Infelizmente, o caminho trilhado pela maioria de nossos deputados foi outro.

Havia o desafio de preservar a ideia, vinda do Senado, de recuperação das áreas desmatadas, rechaçando as propostas de anistiar quem já desmatou.

O projeto, da forma como está, em vez de proteger o pequeno agricultor, acaba por beneficiar os médios e grandes agricultores, colidindo com o espírito que o texto deveria carregar.

Felizmente, o sistema democrático brasileiro é constituído de pesos, freios e contrapesos, para que o resultado final seja a harmonia entre os três poderes da República. Assim, como representante da sociedade, eleita pelo povo, a presidenta Dilma tem a possibilidade de vetar os erros cometidos pela maioria parlamentar que se impôs e garantir o equilíbrio desejado.

Se mantivermos essa compreensão de aliança entre meio ambiente e agricultura, avançaremos definitivamente para uma legislação moderna e equilibrada. Esse é o nosso norte para o novo Código Florestal.

*Paulo Teixeira é deputado federal pelo PT-SP

http://www.conversaafiada.com.br/brasil/2012/05/24/codigo-um-veto-pelo-equilibrio/

Quem acredita na resposta do Gurgel?



Por Wálter Maierovitch, na CartaCapital:



Uma vergonha a resposta de Roberto Gurgel, procurador geral da República, à desacreditada Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI).

Para Gurgel, o “engavetamento de mais de dois anos foi uma estratégia”. Só não pensou ter sido também uma estratégia para Cachoeira continuar a delinquir.

E quem aproveitou a ilegal estratégia de Gurgel ? Com a palavra, o senador Demóstenes Torres, Fernando Cavendish, responsável à época pela construtora Delta e Carlinhos Cachoeira. Será que teriam coragem de dizer que foram prejudicados pelo engavetamento ?

Por evidente, a sociedade civil e a legalidade foram as principais vítimas do engavetamento.

Volto a afirmar, pela lei processual penal, Gurgel tinha o prazo de 15 dias para se manifestar. Levou dois anos.

Mais ainda, como descobriu Gurgel que outro inquérito (Monte Carlo) seria aberto? E foi aberto por requisição de dois promotores estaduais (nada a ver com o Ministério Público Federal) e em face de ilegalidade decorrentes de exploração de jogos eletrônicos ilegais. E o inquérito (Monte Carlo) foi instaurado anos depois da conclusão do inquérito da Operação Vegas. Pelo jeito, Gurgel tem bola de cristal
Na resposta apresentada à CPI, o procurador-geral da República nada diz a respeito das trapalhadas feitas pela sua mulher quando entrou em cena como biombo para não atingir Gurgel. Para quem não sabe, ele era muito conhecido no Ministério Público Federal, pois fazia política associativa, interna. Não é, portanto, um diletante na arte de acordos políticos.

Só para lembrar, a subprocuradora sustentou, e foi desmentida pela direção da Polícia Federal, que houve pedido para “segurar” os autos. Ora, se fosse para ganhar tempo, o delegado pediria a volta dos autos para completar diligências. E ele não fez isso. Ao contrário, deu o inquérito por concluído.

Para usar uma expressão popular, não “cola a história” contada por Gurgel à CPI. E o delegado responsável pelo inquérito não iria concluí-lo para depois pedir ao procurador Gurgel, por meio de sua mulher, sentar em cima dos autos.

Abaixo, a notícia publicado, hoje, no Valor Econômico, por Maíra Magro, Yvna Sousa e Bruno Peres:

“O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, enviou ontem, no limite do prazo, seu depoimento escrito à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Cachoeira, com respostas às perguntas feitas por parlamentares. O documento, de sete páginas, repete o argumento de que a decisão de segurar o inquérito da Operação Vegas, em 2009, fez parte de uma estratégia do Ministério Público Federal para permitir novas investigações. Mas não entra na guerra de versões entre a Polícia Federal e a Procuradoria-Geral da República (PGR) sobre quem teria solicitado a paralisação do inquérito”.
 

Desrespeito aos direitos humanos não pode abrigar-se na liberdade de imprensa



Nota oficial

A Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ) torna público seu veemente repúdio à produção e exibição, no programa "Brasil Urgente", da TV Band Bahia, de entrevista que expõe à humilhação um jovem negro detido pela polícia, acusado de assalto e estupro. Programas policialescos, irresponsáveis e sensacionalistas não podem ser tolerados pela sociedade por se travestirem de produções jornalísticas. Na verdade, estes programas ferem os princípios e a ética do Jornalismo e configuram abuso das liberdades de expressão e de imprensa, por violarem os direitos constitucionais da cidadania.

A entrevista “Chororô na Delegacia: acusado de estupro alega inocência”, veiculada no programa "Brasil Urgente", foi feita por Mirella Cunha, que não é jornalista profissional, na 12ª Delegacia de Itapoã. As atitudes da entrevistadora, que em nada segue a técnica e a ética jornalísticas, deixam evidente a intenção de constranger e humilhar o jovem detido. Diante da sua alegação de inocência da acusação de estupro e de sua disposição de submeter-se a exame pericial para comprová-lo, a entrevistadora debocha do jovem por ele não saber o nome do exame que poderia ser feito para compravar sua inocência e dá gargalhadas.

A entrevista ganhou repercussão nacional pelo YouTube, onde foi postada sob o título “Acusado de estupro quer fazer exame de próstata”. A Band, diante da repercussão negativa na rede mundial de computadores, divulgou nota em que anuncia que “a postura da repórter fere o código de ética do jornalismo da emissora". Informações extraoficiais dão conta de que ela foi demitida.

A FENAJ defende, quando couber, a aplicação de medidas disciplinares aos profissionais do Jornalismo. Entretanto, a Federação dos Jornalistas alerta a sociedade brasileira para a necessidade de responsabilização das empresas da mídia, que definem os formatos de seus programas e os impõem aos profissionais e ao público.

Infelizmente, o caso em voga, registrado na Bahia, não se esgota em si. Práticas semelhantes ocorrem cotidianamente na produção pseudojornalística da grande imprensa – principalmente em programas popularescos de cobertura policial transmitidos em rádios e TVs –, ferindo a dignidade humana.

Diante de tamanho desrespeito aos direitos humanos e transgressão aos princípios do Jornalismo e à ética jornalística, cometidos não só pelos profissionais que se sujeitam a tais práticas, como também pelas empresas que as promovem e pelos agentes do Estado que cometem abuso de poder, a FENAJ reivindica do governo da Bahia a apuração dos fatos e das responsabilidades, no âmbito dos órgãos de segurança pública, e do Conselho Estadual de Comunicação medidas para coibir práticas semelhantes, acionando, no que couber, o Ministério Público Estadual e os poderes constituídos.

Brasília, 23 de maio de 2012.

Diretoria da FENAJ

Quem é o Doni da Globo que fala com o Dadá ?

O Conversa Afiada reproduz os documentos coligidos pelo Stanley Burburinho, que faz pertinente pergunta: o Cachoeira também plantava no jornal nacional ?

Não havia um “monopólio” da Veja ?

Clique aqui para ler sobre a ligação do Vasco.

E o infatigável Burburinho:

1 – Resumo: Doni agradece a informação. Jornal Nacional vai falar sobre o grampo.

2 – Dadá diz que vai sair na Globo. Grampo da operação da Polícia Federal

Veja imagem do PDF localizado nos links abaixo:

http://3.bp.blogspot.com/-zOIxHo02H6U/T6H3Q6GgeJI/AAAAAAAABrw/ZpkyiGKvag0/s1600/Fullscreen+capture+05032012+001119.bmp.jpg

Link:

INQ 3430 Apenso 01 Volume 06

ca.scribd.com/doc/91629993/INQ-3430-Apenso-01-Volume-06

28 abr. 2012 – RESUMO DONI AGRADECE A INFORMAÇÃO. JORNAL NACIONAL VAI FALAR SOBRE GRAMPO. TELEFONE 1623370420. NOME DO …

http://pt.scribd.com/doc/91629993/INQ-3430-Apenso-01-Volume-06

http://www.conversaafiada.com.br/brasil/2012/05/24/quem-e-o-doni-da-globo-que-fala-com-o-dada/

Sobre o episódio Xuxa


BLOG DO SARAIVA





Sou fã de carteirinha do trabalho da Ministra Maria do Rosário. Já era sua admiradora antes mesmo dela ser ministra. Acompanho com admiração e entusiasmo o seu trabalho como parlamentar que trata, historicamente, de temas espinhosos na área de direitos humanos, a exemplo, dentre outros, do enfrentamento à homofobia, à exploração sexual de crianças e adolescentes e da sua luta pela apuração de abusos e violações dos direitos humanos ocorridos na época da ditadura. E sou fã de carteirinha também do trabalho desenvolvido na Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, em especial o da Secretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Criança e do Adolescente – SNPDCA, capitaneada bravamente pela Carmen Silveira de Oliveira e sua equipe e cujas ações de Enfrentamento à Violência Sexual de Crianças e Adolescentes e do Programa de Proteção a Crianças e Adolescentes Ameaçados de Morte, conheço mais de perto. O trabalho desenvolvido através destas ações tem mérito reconhecido em âmbito internacional pelo seu ineditismo e coragem e, no caso específico do PPCAAM, por exemplo, o governo brasileiro traz a público a dificílima discussão sobre a letalidade entre crianças e adolescentes, assunto este que nenhuma sociedade tem coragem de abordar, já que abordá-lo significar assumir a nossa negligência principalmente com as crianças e adolescentes pobres deste país e que são abatidos como bichos diariamente nas periferias das nossas grandes cidades.

Glória Perez deu visibilidade através do seu trabalho a temas cuja complexidade a sociedade brasileira só teria condições de compreender através das novelas, atingindo massivamente um grande público e propondo uma discussão inteligente a partir do entretenimento. Sua próxima novela, por exemplo, entre outros temas, vai abordar a questão do tráfico de pessoas. Glória Perez é uma ativista incansável junto às mães e familiares de vítimas de violência, e seu trabalho como ficcionista é compatível com uma prática que a legitima como figura fundamental na prevenção à violência no nosso país.

Há centenas de projetos e ações da maior importância na Esplanada dos Ministérios que a maioria das pessoas desconhece e isto é lamentável, ações maravilhosas, de impacto decisivo e que as pessoas que não estão diretamente envolvidas sequer suspeitam existir e isto também é lamentável. É da maior relevância, portanto, quando celebridades, artistas ou intelectuais assumem publicamente determinadas causas, principalmente as mais difíceis de tratar como as relativas ao abuso de crianças e adolescentes, outro tema que, como sociedade, gostaríamos de esquecer e silenciar, dada a magnitude do horror e do tamanho das providências que devemos, socialmente, todos, tomar. Este envolvimento, portanto, do maior número de atores sociais, na iniciativa que leve ao debate e á reflexão é bem vinda e aplaudida.

Xuxa Meneghel desde 2007 está firmemente engajada no apoio a campanhas governamentais, como “Não bata, eduque” ou como madrinha nacional da campanha contra exploração sexual de jovens, entre outros. Seu depoimento no Fantástico do domingo passado dividiu a opinião pública num grupo que a chama, nas redes sociais, de vadia, pedófila e oportunista, de um lado e do outro, por pessoas que a apoiam e são solidárias, tendo em vista a sua situação, sabemos agora, de adolescente e criança que foi molestada.

Diferentemente do trabalho de Gloria Perez e de outros artistas que apoiam campanhas e causas desta natureza, o que causa certo desconforto é que o trabalho de Xuxa Meneghel sempre propôs uma espécie de imbecilização da infância e da adolescência no nosso país, criando um equivocado e desastroso caldo de cultura desdobrado ad infinitum numa esteira de discípulos que ainda não termina de acabar. Incentivou através do seu trabalho tudo aquilo que as políticas governamentais combatem duramente, como o consumismo infantil, a sexualidade precoce das crianças, a superexposição midiática mulheres e das meninas, para não ir muito além.

Talvez seja este descompasso entre a prática e o discurso que traduza, na verdade, a desconfiança de muitos sobre o seu depoimento. O de um trabalho que nega, ali, no frigir dos fatos, todo o ideário de autonomia e legitimidade que estas políticas governamentais trouxeram para a vida das crianças e adolescentes de forma definitiva.
As ações governamentais para a infância e a adolescência que temos hoje no Brasil são soberanas, falam por si e estão implementadas em todo o país, algumas delas se constituem em referência internacional pelo seu ineditismo, consistência e ousadia. É ingênuo e equivocado pensar que o depoimento da Xuxa vai fazer com que as pessoas vão se tornar mais conscientes sobre a discussão sobre o abuso infantil, no mínimo porque a escolha do testemunho, dada a sua total falta de senso crítico e reflexão sobre o que realmente seja ser criança e adolescente neste país podem nos fazer pensar, antes de tudo, que a escolha da tal da rainha dos baixinhos para atender a esta demanda hercúlea, foi um colossal e desastroso engano.

Lélia Almeida é escritora

http://saraiva13.blogspot.com.br/2012/05/sobre-o-episodio-xuxa.html