domingo, 31 de julho de 2011

Comandante do Exército vira alvo de investigação



Inquérito aponta fraudes em obras rodoviárias executadas pelos militares.

General Enzo e outros sete oficiais chefiaram departamentos que fizeram convênios com Dnit entre 2004 e 2009.


MARCO ANTÔNIO MARTINSEM SÃO PAULO


O comandante do Exército, general Enzo Martins Peri, e sete generais são investigados pela Procuradoria-Geral de Justiça Militar sob suspeita de participar de fraudes em obras do Exército.

Os oficiais comandaram o DEC (Departamento de Engenharia e Construção) e o IME (Instituto Militar de Engenharia) entre 2004 e 2009, período em que o Exército fez convênios com o Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) para obras em rodovias.O general Enzo chefiou o DEC entre 2003 e 2007. Ele deixou o cargo para assumir o comando do Exército no governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e foi mantido no posto pela presidente Dilma Rousseff.

O grupo investigado inclui cinco generais que comandaram o IME e dois que chefiaram o DEC depois do general Enzo: os generais Marius Teixeira Neto, na reserva desde março, e Ítalo Fortes Avena, hoje consultor militar da missão do Brasil na ONU.

A investigação foi aberta em maio pela procuradora Geral de Justiça Militar, Cláudia Luz, para apurar se o general Enzo e os outros que comandavam áreas envolvidas sabiam das irregularidades.

A apuração foi um desdobramento de inquérito anterior que identificou indícios de fraude em 88 licitações do Exército para fazer obras do Ministério dos Transportes e apontou desvios de recursos públicos de R$ 11 milhões.

À Folha, o Centro de Comunicação do Exército diz que não tem conhecimento da investigação e que "não cabe à Força e nem aos militares citados emitir qualquer tipo de posicionamento".

Criados para atender necessidades de militares, os batalhões de engenharia do Exército são convocados com frequência para acelerar obras. Somente do Dnit, que nas últimas semanas teve quase toda a diretoria afastada por ordem de Dilma, o Exército recebeu R$ 104 milhões nos últimos cinco anos.

As investigações mostram que um grupo liderado por dois oficiais que coordenavam os convênios no IME, o coronel Paulo Roberto Dias Morales e o major Washington Luiz de Paula, criou seis empresas para entrar em concorrências do IME com dinheiro do Dnit.

O major Paula teria movimentado mais R$ 1 milhão em sua conta em um ano e feito 14 viagens aos EUA no período em que trabalhou com o Dnit.

Seis militares estão sendo processados na Justiça Militar. Se condenados, poderão ser presos e expulsos da corporação. Peças do processo foram encaminhadas à Justiça Federal para que eles sejam processados ali também.


Não tentem pegar a Dilma por aí




A reportagem exibida ontem pelo Jornal Nacional é um primor de “urubologia”.
Com uma edição digna de programa eleitoral do PSDB, com números negativos exibidos em computação gráfica e imagens de obras supostamente paradas.
Numa tentativa de transformar o sucesso em fracasso, não há uma palavra sobre 89% das obras monitoradas estarem em ritmo adequado, enquanto 8% estão em estado de atenção, 2% têm execução preocupante e 1% já foi concluído, até porque são obras pesadas, que não se fazem com um estalar de dedos. Esse é o número em valor, o critério mais adequado, porque não distorce o quadro, misturando pequenas obras com grandes projetos.
Em resumo: 90% está dentro do planejado e 10% apresenta problemas. Mas a Globo faz matéria apenas sobre os 10%.
Nem uma palavra sobre já estarem contratados R$ 25 bilhões para obras de saneamento, 87% deles em obras cuja execução está em torno de 50% realizada.
Nem um segundinho para a informação de já entraram no sistema elétrico brasileiro 2 mil megawatts gerados por obras do PAC 2. Ou que 83% dos projetos de urbanização em áreas precárias estão em andamento, satisfatoriamente.
Mas muito tempo para o senador Alvaro Dias – aquele vice “viúva Porcina” de Serra, o que foi sem nunca ter sido – e para um economista da “Contas Abertas” (aquela mesmo cujos fundadores estiveram às voltas com os problemas panetônicos do Governo de José Roberto Arruda, no Distrito Federal.
A gente posta aí em cima o vídeo da apresentação feita pela Ministra do Planejamento, Miriam Belchior, para você ver, em detalhes, o que a emissora não deu. Quem quiser ter acesso ao balanço completo, pode acessá-lo aqui.
A Globo, por aí, vai sangrar na veia da saúde do Governo Dilma.
Porque ela pode ter defeitos, mas um deles certamente não é o de ser incapaz ou tolerante com atrasos e incompetência na gestão de projetos.
Mas isso tem dois aspectos bons.
O primeiro, que a Globo pode distorcer a realidade, mas não é capaz de revogá-la.
O segundo, o de que está se encarregando de mostrar que a comunicação do governo não pode ser baseada no que a grande mídia chama de “liberdade de expressão”, que é ela falar sozinha.
Quem sabe assim o pessoal de lá se convence de que precisa falar claro, mostrar os fatos e dar à imensa rede de solidariedade ao projeto que Dilma os meios para combater a “urubologia” global?


Rio vai receber prêmio por projeto de pavimentação ecologicamente correto com asfalto-borracha em rodovias



Carolina Gonçalves

Repórter da Agência Brasil


Rio de Janeiro – Antes mesmo de concluir a aplicação do asfalto-borracha na Rodovia RJ-122, iniciada no ano passado, o governo do Rio de Janeiro vai receber um prêmio internacional por ter adotado o processo considerado ecologicamente correto. O reconhecimento será oficializado no próximo dia 11, pela associação americana Rubber Pavements, que incentiva, nos Estados Unidos, o uso de reciclados de borracha de pneus em pavimentações.
“Esse processo é acompanhado, tem um controle tecnológico muito rigoroso. Na execução do pavimento, os técnicos americanos vieram aqui mais de três vezes, pesquisaram, fizeram testes e, como somos pioneiros, viram que a gente seguiu todas as recomendações das normas”, afirmou o presidente do Departamento de Estradas de Rodagem do Estado do Rio de Janeiro (DER-RJ), Henrique Ribeiro.
Ribeiro explicou que técnicos do DER-RJ estudaram a tecnologia, por quatro anos, e a colocaram em prática nos 35 quilômetros da rodovia que liga Guapimirim a Cachoeiras de Macacu, com vários trechos deteriorados no início da implementação do projeto. “Daqui a um mês, a gente encerra tudo. Com a assessoria de consultores americanos, à medida que fomos realizando, fomos constatando a eficiência do produto [aslfato-borracha]”, avaliou.
Com esse parecer, o governo estadual assinou um decreto, na semana passada, autorizando o uso da nova tecnologia em todas as rodovias estaduais do Rio de Janeiro. A malha rodoviária estadual tem 5 mil quilômetros, sendo que 3,5 mil quilômetros são de trechos pavimentados. “Paulatinamente, vamos avançando no processo que é vantajoso sobre todos os aspectos. Já estamos fazendo projetos para avançar em outras estradas. A partir do ano que vem, a gente a tem programação de asfaltar pelo menos 200 quilômetros de rodovias com o asfalto-borracha”, disse Ribeiro.
Segundo o presidente do DER-RJ, o asfalto-borracha representa uma durabilidade duas vezes maior do que o convencional e tem um custo 40% mais baixo. “É mais baixo [o custo] porque a gente introduz o pó de borracha misturado no cimento asfáltico. Como o custo do pó de borracha é mais barato, o ligante já fica mais barato. E a espessura das camadas do pavimento é menor, então a quantidade do material é menor. Com essas dimensões, tem durabilidade maior, conforto e segurança”.
Mas Ribeiro explica que, como asfalto é produzido com a adição de 20% de pó de pneus inservíveis, misturado na própria obra, o processo exige cuidados e, segundo ele, isso justifica um uso ainda limitado do produto. “A execução exige um controle tecnológico rigoroso, com acompanhamento e controle do material, para dar o resultado que a gente espera. Se fizer de qualquer jeito, fica no descrédito”.
O presidente do DER-RJ destacou dois aspectos que exigem a adaptação do mercado: o agregado (pedra usada na mistura do asfalto), que tem que ser produzida no formato e especificação determinados e o pó da borracha, originado de pneus, que devem contemplar uma “junção” específica de tipos.


Edição: Lana Cristina


sábado, 30 de julho de 2011

CHARGE DO BESSINHA



Lula confirma presença em sorteio da Copa; Dilma terá companhia





O ex-presidente Lula confirmou presença no sorteio das eliminatórias da Copa, neste sábado, no Rio. Estará acompanhado da ex-primeira dama Dona Marisa.

A presença de Lula é uma boa notícia para a presidente Dilma Rousseff, que também irá ao evento.

Pelo menos um amigo ela terá no sorteio, já que é distante dos dirigentes da Fifa.

A presidente estará acompanhada das ministras Ana de Hollanda (Cultura) e Helena Chagas (Comunicação Social), além do ministro Orlando Silva Júnior (Esporte).rá acompanhado da ex-primeira dama Marisa Letícia.


Apagão em São Paulo e afeta mais de 1 milhão de clientes; A imprensa fala em “falta de energia”



Um apagão atingiu diversos bairros das zonas oeste e sul de São Paulo na noite desta quinta-feira (28). Segundo a AES Eletropaulo, concessionária de energia da região metropolitana, o apagão foi causado por uma falha na subestação Milton Fornasaro, da Companhia de Transmissão de Energia de São Paulo (Cteep). Jornais falam que afetou 700 mil clientes, outros falam em mais de um milhão de pessoas –o que inclui residências e usuários corporativos. Os números exato do apagão, não saberemos ao certo. De certo mesmo, fica a a impressão de que, se São paulo fosse governado pelo PT, a imprensa estaria hoje com manchete de capa falando em apagão em São Paulo. Mas, como o governador é Geraldo Alckmin, do PSDB e a Eletropaulo foi privatizada por tucanos, a imprensa está publicado notinhas de rodapé de página no jornal, falando em “falta de energia”

Por


Decadentes, Cesar Maia e Gabeira cogitam concorrer a vereador



Correio do Brasil / Vermelho


“Sem o controle da Prefeitura do Rio de Janeiro e da Câmara Municipal, o ex-prefeito Cesar Maia pretende disputar uma vaga de vereador, nas eleições 2012, para salvar o combalido DEM e enfrentar a hegemonia do PMDB. Cesar quer recuperar o poder político na capital e pretende ser o puxador de votos do partido — que já foi a bancada majoritária da Casa e hoje ocupa apenas cinco das 50 vagas.

O ex-prefeito não estará sozinho na briga. O PV aposta no lançamento da candidatura do ex-deputado Fernando Gabeira para encabeçar a lista de candidatos. Sem descartar o convite, o verde estipulou dezembro como prazo para anunciar se aceita a empreitada.

Já o prefeito Eduardo Paes (PMDB) se movimenta para distribuir seu grupo por vários partidos, não necessariamente de sua base. Hoje, Paes controla a Câmara e tem conseguido o apoio até de vereadores do DEM, principal sigla de oposição.

Cesar Maia disse que concorrerá a vereador, desde que as projeções das pesquisas apontem para uma vitória com mais de 200 mil votos. Com essa votação, ele conseguiria eleger pelo menos quatro vereadores.”


Matéria Completa, ::Aqui::




Caixa 2 de Furnas de FHC financiou Aécio, Cerra, Alckmin e Kassab Publicado em 26/07/2011


Saiu no site de Leonardo Attuch notícia inacreditável:


Documentos obtidos com exclusividade por 247 mostram que o atual senador por Minas teria sido beneficiado, nas eleições de 2002, pelo esquema montado na estatal; “recebedor/repassador” teria sido o atual secretário de Governo Danilo de Castro


Marco Damiani_247 – Sem despertar qualquer tipo de desmentido, a divulgação com exclusividade por 247 da “Declaração para Fins de Prova Judicial ou Extrajudicial” assinada pelo ex-presidente de Furnas Dimas Fabiano Toledo – e registrada no 23º Ofício de Notas do Rio de Janeiro, em 6 de novembro de 2008 – contém mais revelações sobre políticos que teriam sido beneficiados, nas eleições de 2002, pelo esquema de caixa dois montado na estatal.


Há, no documento, um trecho inteiro dedicado aos benefícios em dinheiro vivo que teriam sido usufruídos pela campanha eleitoral do atual senador Aécio Neves (PSDB). Em 2002, ele concorreu e venceu as eleições para governador de Minas Gerais. A Declaração do ex-presidente de Furnas registra o seguinte:


“Nessa vereda, o Secretário de Governo de Minas Gerais Danilo de Castro, sendo mais um recebedor/repassador e operador do esquema de desvios de recursos públicos, originados do caixa dois da empresa Furnas Centrais Elétricas S/A. Os valores ultrapassaram a cifra de R$ 38.000.000,00 (trinta e oito milhões de reais). Danilo de Castro repassou estes recursos não declarados para vários políticos do Estado de Minas Gerais, incluindo o atual Governador Aécio Neves da Cunha com o valor de R$ 6.575.980,00 (seis milhões, quinhentos e setenta e cinco mil e novecentos e oitenta reais), e para a campanha de José Serra e Geraldo Alckmin com a importância de R$ 3.000.000,00 (três milhões de reais)”.


A Declaração prossegue:


“Foram verbas sequer declaradas na Receita Federal e muito menos no Tribunal Regional Eleitoral, conforme constam nos relatórios que foram encaminhados pelo próprio Danilo de Castro para este declarante Dimas Fabiano Toledo”.


247 está procurando os políticos citados para registrar suas reações.


Para os outros textos de 247 a respeito da Declaração assinada e registrada pelo ex-presidente de Furnas Dimas Fabiano Toledo, leia nos links as notícias publicadas por 247 na sexta-feira 22:








Tudo se teria passado quando Furnas fazia parte do imaculado governo de Fernando Henrique Cardoso.


Logo, isso talvez não seja verdade.


Embora o PiG (*) tenha ignorado a informação – o que lhe confere um grama de veracidade. Outro indício interessante é a informação do ex-deputado Roberto Jefferson (em quem o PiG (*) costuma acreditar) : Caixa 2Jefferson diz que recebeu de FurnasAlice de Salvo


O deputado Gustavo Fruet (PSDB-PR) disse nesta quinta-feira que deve ser feita uma investigação na lista com políticos que teriam recebido dinheiro de caixa 2 de Furnas. Segundo o deputado, a lista ganhou relevância com a declaração do ex-deputado Roberto Jefferson.


Jefferson reafirmou, em depoimento dado à Polícia Federal nesta quarta-feira, que recebeu 75.000 reais da da estatal Furnas para um caixa 2 da sua campanha eleitoral para deputado, em 2002. Jefferson é um dos cerca de 150 políticos – do PSDB, PTB, PFL, PL e PP – que constam de uma lista de supostos beneficiários de repasses irregulares para a campanha daquele ano.


A PF investiga a autenticidade da lista, entregue à PF pelo lobista Nilton Monteiro, responsável por revelar a existência do caixa dois do PSDB de Minas Gerais. Em entrevista coletiva, Jefferson evitou falar sobre os outros nomes da lista, mas disse que, em relação a ele, a relação é verdadeira. “Vi a lista. Há dezenas de deputados e senadores e consta meu nome nas eleições de 2002. Falo por mim. Tudo o que eu falo, falo por mim, e os outros desmentem. Quando falei do mensalão, o Delúbio Soares (ex-tesoureiro do PT) disse que não deu e o Marcos Valério também disse que não”, disse Jefferson.


O ex-deputado afirmou que recebeu o dinheiro do então diretor de Furnas, Dimas Fabiano Toledo, investigado como suspeito de ter sido o operador do caixa dois em Furnas – cujos colaboradores seriam empreiteiras e prestadoras de serviço. Toledo até agora não foi ouvido por CPIs nem pela PF.


Jefferson afirmou ainda que a lista tem “lógica política” e que, na sua opinião, deve ser verdadeira. “Creio que ela é muito próxima da verdade, mas é um juízo meu porque é ela é verdade em relação a mim. Em relação aos outros, é como sempre funcionou eleição no Brasil, com caixa dois. É uma lista de caixa dois.”


Paulo Henrique Amorim


Ué, a Renata Lo Prete não confia mais nas informações dele ?


Serra não resolve problemas do PSDB e fala do PT, diz Lula




O ex-Presidente Lula rebateu nesta sexta-feira comentário feito pelo ex-governador de São Paulo José Serra (PSDB), de que a chance de Lula voltar a ser candidato à Presidência em 2014 seria "muito alta". Durante palestra realizada a convite das Forças Armadas na Escola Superior de Guerra, na Urca, no Rio de Janeiro, Lula disse que Serra deveria deixar de falar sobre o PT e cocentrar-se nos problemas do PSDB.
Em entrevista ao jornal espanhol El País publicada na quinta-feira, Serra afirma que Lula "nunca deixou de estar em campanha", já que continua a atacar a oposição. "A probabilidade de Lula ser candidato nas eleições presidenciais de 2014 é muito alta", disse o ex-governador.
"O Serra deveria falar sobre o PSDB. Não consegue resolver os problemas e vem falar do PT. É demais, não é? O Brasil tem uma candidata em 2014 chamada Dilma Rousseff. Ela é presidenta do Brasil, vai fazer um governo extraordinário e só há uma possibilidade de ela não ser candidata, que é se ela não quiser", afirmou Lula nesta sexta-feira.
"O Serra está muito mais preocupado se ele é candidato ou não do que eu. Ele que se incomode com ele porque comigo, pode deixar que eu tomo minhas decisões. Quem foi presidente como eu fui, que fez o que fiz... Acho que já cumpri minha tarefa com esse País", disse Lula.
Voto em Serra
Lula também comentou a polêmica envolvendo o ministro da Defesa, Nelson Jobim, que recentemente admitiu ter votado em Serra nas últimas eleições presidenciais, e não em Dilma Rousseff. "Nunca me preocupei em perguntar aos meus amigos em quem eles votaram. Voto é uma coisa sagrada. É secreto. Cada pessoa vota do jeito que quer. Ele não foi convidado para meu governo pelo voto dele, mas pelo que ele queria fazer pelo Ministério da Defesa, afirmou Lula, ao lado de Jobim.
"Um homem da qualidade e da competência do Jobim era o único que eu via condições de construir o Ministério da Defesa, de aprovar o plano estratégico de defesa. Eu acho que isso foi feito. Está cheio de gente que votou no Serra, que votou em mim, que não gosta mais de mim, que gosta do Serra. A gente não tem que achar que quem não votou no Serra é pior do que quem votou no Serra", disse.
Crise nos Transportes
A palestra de Lula também teve espaço para declarações a respeito das denúncias de irregularidade no Ministério dos Transportes, que culminaram com a queda de Alfredo Nascimento. "Toda denúncia surpreende. Porque se não surpreendesse, você já teria tomado a decisão antes. Acho que o importante é que, na medida em que existe uma denúncia, você investiga, apura. Se tiver inocente, pede desculpas", disse.
Eleições municipais
Na palestra, Lula falou também sobre a situação do PT em relação às eleições municipais de 2012. Segundo o ex-presidente, as disputas prévias do partido são um bom instrumento, mas não se fazem necessárias caso haja consenso em torno de um único nome. "É importante lembrar que a prévia foi proposta por mim para o PT. Portanto, eu não posso ser contra. Tem momento em que a prévia é importante e tem momento em que se pode fazer um acordo", disse.
Lula citou o exemplo de São Paulo, onde os senadores Eduardo e Marta Suplicy, além do ministro da Educação, Fernando Haddad, já demonstraram interesse em liderar a chapa petista. "O que temos em São Paulo é um bom problema, é um excesso de candidatos. São candidatos muito fortes", comentou.


Terra



Corte nos EUA: não é nada, não é nada, nada mesmo




No início do ano, a presidenta Dilma Roussef e o Ministro Guido Mantega anunciaram um corte de R$ 50 bilhões no Orçamento da União.
Coisa aí de US$ 31 bilhões de dólares, com dólar a R$ 1,60, então. Valor equivalente a 1,2% do PIB.
Agora os republicanos aprovaram um corte de US$ 917 bilhões nos próximos dez anos no Orçamento dos EUA. Grosseiramente, US$ 91,7 bilhões por ano.
Como o PIB de lá anda pouco abaixo dos US$ 15 trilhões, equivale a 0,6% do PIB.
Não é preciso ser nenhum gênio para ver que isso nem faz cócegas no modelo que levou ao endividamento-monstro do país e serve apenas para “mandar a bola” de novo para o lado da quadra de Obama.
Os republicanos “cederam” o nada. Agora é a vez de Obama ceder aos republicanos. E, agora, não é o nada, mas o pouco que conseguiu cumprir de seu programa de ampliar os gastos sociais.


Deputado do DEM, que pôs próprio nome em negócio, recebeu por prova do Enem

Batizada com o nome do deputado do DEM de Minas Gerais, a empresa Lael Varella Educação e Cultura Ltda. recebeu dos cofres públicos R$ 76,2 mil desde 2003, de acordo com registros do Tesouro Nacional. Pagamentos como esses contrariam a Constituição, como sustenta a auditoria do TCU.A empresa Lael Varella administra a Faculdade de Minas, na região metropolitana de Belo Horizonte. Recebeu dinheiro da União, na maior parte das vezes, por ceder espaço para a realização de concursos públicos e provas do Enem.
Em recente decisão do TCU, os ministros consideraram que o artigo 54 da Constituição impede parlamentares - ou empresas das quais sejam donos, diretores ou sócios - de receber dinheiro da União. No final da tarde de ontem, Lael Varella informou que passará a empresa para o nome dos filhos e deixará a sociedade. Mais cedo, ele havia negado ser sócio da empresa ou ter recebido pagamentos da União.

Imagens que justificam a necessidade de criação do Estado Do Tapajos







"Imagens que justificam a necessidade de criação do Estado Do Tapajos".
Jornalista Ronei Oliveira


http://simtapajos.blogspot.com/2011/07/imagens-que-justificam-necessidade-de.html

sexta-feira, 29 de julho de 2011

Corrupção: Avião oferecido a Ricardo Teixeira ‘vale’ US$ 1



O avião que o grupo TAM receberia do presidente da CBF, Ricardo Teixeira, como parte do pagamento para a compra de outro modelo novo, em março de 2007, entrou no país por apenas US$ 1.

A proposta de troca, revelada pela Folha no último domingo, seria comum se a aeronave usada, o Cessna PT-XIB, fosse de Teixeira.

Mas, naquele momento, o jato pertencia à fabricante americana Cessna, representada no Brasil pela TAM.

Em maio, quando fechou o contrato de patrocínio com a seleção, a TAM aprovou a compra do Cessna PT-XIB, um negócio cujo valor registrado nos EUA foi de US$ 1.
Só para assinar, traduzir e protocolar o contrato nos EUA foram gastos US$ 23.

É o que revelam as notas de compra e venda da aeronave Cessna PT-XIB arquivadas na Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) e obtidas pela reportagem.
Em março de 2007, quando a proposta comercial foi enviada a Teixeira, o PT-XIB valia US$ 3 milhões (o equivalente a R$ 6 milhões).

Esse jato foi fabricado em 1999. Toda vez que ele mudou de mãos, os valores das operações, fossem de compra, venda ou aluguel, foram registrados no documento da aeronave. Nas transações entre Cessna, Owen Enterprises LLC e TAM, no entanto, as cifras foram omitidas.
Só constam em um contrato, arquivado pela Anac.
De acordo com a agência, a Cessna transferiu o avião para a Owen Enterprises LLC, sediada em Delaware, um Estado norte-americano cuja legislação funciona como a de um paraíso fiscal. Nesse documento, não consta o valor da transação.

É na nota de venda da Owen para a TAM Táxi Aéreo que o Cessna PT-XIB aparece sendo vendido por US$ 1.

Esse contrato foi assinado por uma advogada da filial do escritório Dartmouth Securities Ltd no Uruguai, também um paraíso fiscal.

A Folha confirmou com uma funcionária desse escritório que a Owen Enterprises LLC é da própria TAM.


Na Folha


Por


O lucro da Vale não é o Agnelli, é o preço do minério




Saiu o Roger Agnelli, entrou o Murilo Ferreira e o lucro da Vale foi lá pra cima. No segundo trimestre, o lucro líquido foi de R$ 10,275 bilhões, 54,9% acima do registrado no mesmo período de 2010.
“O resultado reflete a qualidade superior de nossos ativos em um ambiente caracterizado por forte demanda global e preços elevados de minerais e metais”, afirma a mineradora, em nota.
Aí está o tão falado sucesso de Agnelli: o preço do produto que a empresa vende.
A Vale estatal era ineficiente, esbanjadora ou vendia um minério que custava 15 vezes menos?
A pergunta, agora, é: o que ficou para o país de tamanho salto no valor de nosso minério?
Grandes siderúrgicas? Empregos? Uma cadeia produtiva de fornecedores? Tecnologia? Uma rede de estaleiros montada com as encomendas de transportes? Ao menos royalties para os municípios e estados produtores?
Nada.
Nem mesmo investimentos em outras áreas, lucrativas para a empresa e estratégicas para o pais, como iremos mostrar aqui, logo.
Da Vale, ficou apenas uma ferida funda no chão e doída no peito dos brasileiros.


Dilma sinaliza controle cambial




“Temos de nos defender desse imenso, fantástico, extraordinário mar de liquidez que se dirige para nossas economias, buscando a rentabilidade que não tem nas suas”.
A frase, dita no final da noite de ontem pela Presidenta Dilma Roussef, na reunião da Unasul, um dia depois de ter baixado uma Medida Provisória que, embora tenha resultado numa alíquota baixa, de apenas 1%, acena com a possibilidade de se taxar em até 25% os movimentos cambiais de natureza especulativa , parece demonstrar que – embora de forma não convencional, com os estabelecimento de cambio fixo – o governo brasileiro convenceu-se de que temos de caminhar para o controle do câmbio.
Dilma, qye dalou logo apos a posse de Ollanta Humala ma Presidencia do Peru tem toda a razão quando afirma que a “insensatez” e a “incapacidade política” dos Estados Unidos e da União Europeia para resolver seus problemas econômicos são uma “ameaça global”.
E, diante de uma ameaça externa, uma nação, tal e qual uma pessoa, tem de cuidar das portas e das janelas.
Na economia, estas portas e janelas chamam-se câmbio.
No mundo ideal do “mercado”, o câmbio deveria ser livre e refletir a saúde das moedas nacionais.
Na vida prática não é assim e as nações lutam para que, pelo sua importância no mundo, suas moedas se imponham sobre as demais, de acordo com suas conveniências.
A China “segurou” o seu yuan, durante uma década ante as pressões para desvalorizá-lo. A Europa fez da moeda comum a tentativa - de início bem sucedida, mas que parece frustrada a cada dia – de apresentar o Euro como padrão nas trocas e investimentos.
Mas o dolar, o dólar continua sendo a moeda mundial e isso vem do pós-guerra, quando os EUA tornaram-se a potência hegemônica.
E ainda o são.
Mas seu declínio é visível, inexorável e perigosíssimo.
“”Não podemos incorrer no erro de comprometer tudo que conquistamos, não porque quiséssemos ou pelos erros que cometêssemos, mas pelos efeitos da conjuntura internacional desequilibrada”, proserguiu Dilma.
A “conjuntura internacional desequilibrada” veio para ficar.
Ou o Brasil se protege dela afirmando sua soberania monetária ou põe em risco “tudo que conquistamos”


Somente 28 dos 572 não levaram falta no Plenário



Três dias por semana. Eis o número de compromissos semanais obrigatórios para os parlamentares em Plenário - em algumas ocasiões, motivos como falta de acordo entre base e oposição e eventual morte de alguma autoridade tornam a semana legislativa improdutiva. Caso não haja justificativa para a ausência (saúde, missão oficial, compromisso partidário) em sessões deliberativas, quando há votação de projetos variados, a falta é computada e há o desconto no salário.
Dos 572 deputados que exerceram mandato em algum momento nos últimos seis meses, apenas 28 compareceram a todos os dias de sessões plenárias destinadas a votação. O número corresponde a pouco mais que 5% do total de congressistas que passaram pela Câmara neste ano. Desses, 15 são novatos. Entre os parlamentares desse grupo estão celebridades como Tiririca (PR-SP) e Romário (PSB-RJ). Do DF, apenas Reguffe (PDT) figura na lista elaborada pelo site Congresso Em Foco
A maior bancada partidária da Casa - o PT, com 86 deputados - teve apenas um representante: o novato Jesus Rodrigues (PI). O partido com maior número de assíduos é o PDT, com seis deputados. O PMDB vem em segundo, com cinco, seguido do PR e PSB, com três; DEM e PSDB, com dois, e PCdoB, PRB, PTB, PTC, PTdoB e PV, com um.
Parlamentar de primeiro mandato, Reguffe diz que comparecer às sessões plenárias é o mínimo que um congressista deve fazer no exercício do mandato.
"Na minha opinião, deveria ter sessão todos os dias. Só tem votação terça, quarta e quinta, e o mínimo que os parlamentares devem fazer é estar presentes nesses três dias",

Com o PSDB no Governo impunidade voltou ao Pará

ANANINDEUADEBATES
Opinião,Pensamentos e Política

Prefeito Calos Lopes , conhecido como o Coroné de Tucumâ


Em 7 meses de governo Jatene, a impunidade voltou. Assassinatos no campo, nenhum assassino preso, Sergio Duboc desaparecido há mais de 2 meses. E também omissão, prefeito perseguindo posseiros. O velho script do PSDB do Pará está de volta.



Prefeito de Tucumã ataca posseiros pobres


O Ministério do Desenvolvimento Agrário concedeu aos municípios a propriedade da légua patrimonial para regularização das posses, cujo posseiro estava assentado antes de fevereiro de 2009. Esta determinação consta da cláusula do título de doação expedido pelo MDA.
O Objetivo do MDA foi atender o pleito dos prefeitos e da população dos municípios que foram criados como projeto de assentamento pelo governo federal no período do Governo Militar. Sem esta providência, os posseiros não tinham como ter acesso, por exemplo, a financiamento imobiliário e nem as prefeituras podiam cobrar tributos. Com a expedição do título o Prefeito tem apenas que regularizar a situação dos pobres posseiros, expedindo o título de propriedade nas seguintes condições:
Cláusula segunda – Fica o OUTORGADO obrigado a regularizar as ocupações nas áreas urbanas, de expansão urbana e de urbanização específica, e a indenizar as benfeitorias de boa-fé erigidas nas áreas insucetíveis de regularização, nos termos dos artigos 29 e 30 da Lei n.º 11.952, de 25 de junho de 2009, observados ainda os seguintes requisitos:
Os requisitos apenas falam de quem terá o título gratuito ou pago e nada mais.
No município de Tucumã e não sei se em outro está ocorrendo, o prefeito Celso Lopes resolveu utilizar o título para expulsar e tomar as posses de pessoas que lhe fazem oposição, intimando-as a desocupar os terrenos em prazo exíguo, descumprindo as cláusulas do próprio documento de doação do Ministério do Desenvolvimento Agrário e o objetivo do convênio que é a de regularizar a situação dos ocupantes, além de impor perseguição política aos seus adversários. Ainda utiliza o mesmo documento para beneficiar-se, doando terrenos para pessoas que lhe emprestam apoio político. Isto é grave e deve merecer medida severá do Ministério do Desenvolvimento Agrário.

EUA: a miséria bate à porta




Mais de 5 milhões de lares perderam toda a riqueza desde 2005 nos EUA



5,6 milhões de lares, ou 15 milhões de pessoas, tiveram toda sua riqueza completamente destruída durante a primeira parte da queda econômica


Por Andre Damon, na Revista Fórum


Tradução de Idelber Avelar


O lar típico dos EUA perdeu 28% de sua riqueza durante a crise econômica, com um terço tendo sido completamente destruído, de acordo com uma recente análise de números do Census Bureau realizada pelo Centro de Pesquisas Pew, intitulada “A diferença de riqueza entre brancos, negros e hispânicos sobe a um nível recorde”.
O estudo focaliza as disparidades raciais, mas as descobertas mais assustadoras dizem respeito ao empobrecimento geral de todos os setores da população. A porcentagem de lares dos EUA que tem ativos de zero dólares ou abaixo—ou seja, que têm mais dívidas que posses—subiu de 15% em 2005 para 20% em 2009. Isso significa que 5,6 milhões de lares, ou 15 milhões de pessoas, tiveram toda sua riqueza completamente destruída durante a primeira parte da queda econômica. Estes números vêm de uma pesquisa do Census Bureau para 2005 e 2009.
O estudo mostrou que, depois de ajustes de inflação, a riqueza média dos lares dos EUA caiu de US$96.894 em 2005 para US$70.000 em 2009, uma queda de 28%. A maior parte disso é atribuível à queda vertiginosa no valor dos imóveis, que foi da ordem de 30% entre 2006 e 2009 e até maior desde então.
A queda no valor das casas se combinou com a queda nos salários. Entre 2005 e 2009, a média recebida pelos trabalhadores por hora caiu 5%, depois de ajustada a inflação, de acordo com o Ministério do Trabalho.
O endividamento tem crescido de forma tão rápida como a riqueza tem caído. Entre 2005 e 2009, as dívidas não asseguradas cresceram 33% para a população como um todo, mostrou o estudo. Enquanto isso, a parcela da riqueza em mãos dos 10% mais ricos cresceu de 49% em 2005 para 56% em 2009.
As minorias raciais receberam um golpe particularmente duro, incluindo-se aí a queda no valor das casas. A riqueza líquida do lar hispânico caiu 56%, de US$12.124 em 2005 a US$5.677 em 2009. O valor líquido dos lares negros também desabou, 53%. Entre os hispânicos, as dívidas não asseguradas subiram 47%.
O nível de desigualdade entre brancos, negros e hispânicos é hoje o maior dos últimos 25 anos, e sem dúvida é mais alto do que antes desses 25 anos. A diferenciação racial é parcialmente atribuível à geografia. Enquanto que os brancos viram o valor de suas casas cair 18% e os negros, 23%, o valor das casas dos hispânicos caiu em mais de 50%.
Como nota o relatório, “em 2005, mais de dois em cada cinco lares hispânicos ou asiáticos se encontrava no Arizona, Califórnia, Flórida, Michigan ou Nevada, os cinco estados com declínios mais agudos nos preços das casas”. Para os hispânicos que moram nesses estados, nota o relatório, os ativos médios caíram de US$51.464 em 2005 para US$6.375 em 2009, uma queda de 88%.
Essas divergências raciais, no entanto, mascaram o aumento mais fundamental da desigualdade entre as classes trabalhadoras e os ricos de todas as raças. O relatório nota que os 10% dos negros mais ricos controlam 67% de toda a riqueza daquele grupo, comparado com 59% antes da crise. Para os hispânicos, da mesma forma, os 10% mais ricos controlam 72% da riqueza em 2009, por oposição a 59% em 2005.
O número de desempregados, enquanto isso, subiu de 7,9 milhões para 15,2 milhões entre 2005 e 2009. O crescimento do desemprego também afetou as minorias desproporcionalmente. O desemprego tem afetado negros e hispânicos de forma desproporcional, com a taxa atualmente em 16,5% para os negros e 11,6% para os hispânicos.
A tremenda queda na riqueza tem tido um efeito transformador na sociedade estadunidense, contribuindo para milhões de execuções de hipotecas e falências pessoais. De acordo com os números da Realtytrac.com, houve 10 milhões de execuções de hipotecas entre 2005 e 2009.


Original A*Q*U*I Leia mais em: O Esquerdopata


quinta-feira, 28 de julho de 2011

Kassab tem R$ 10 bi em caixa, mas tira verba de obras



A Prefeitura de São Paulo tem R$ 10,07 bilhões guardados e intocáveis em contas e aplicações financeiras. O valor é referente a maio e representa 28,28% do orçamento total (R$ 35,6 bilhões) previsto para ser gasto neste ano em todas as áreas. Mesmo com tanto dinheiro em caixa, o prefeito Gilberto Kassab está retirando verba de projetos importantes. Em decreto de 22 de junho, ele remanejou R$ 593,29 milhões de diversas obras – como a canalização do Córrego Zavuvus, em Americanópolis, zona sul. Nos dois últimos verões, enchentes nesse córrego provocaram a morte de seis pessoas. A informaçõe é do jornal da Tarde
Segundo a Prefeitura, o remanejamento de verbas não prejudica e execução de investimentos programados. Em nota, a administração municipal disse que a transferência de R$ 593,29 milhões para pagamento de dívidas e condenações judiciais ocorreu porque a maior parte dos projetos está “em fase de licitação ou projeto e terão os recursos restituídos na medida que forem necessários”.
Os balancetes provisórios de junho e julho apontam para superávit inferior ao de maio – de R$ 7,7 bilhões e R$ 9,2 bilhões, respectivamente –, mas os valores podem ser maiores já que, segundo a própria Prefeitura, a contabilidade desses meses não foi finalizada.
A lista de projetos e obras que perderam parte dos recursos tem 294 itens. Entre eles estão promessas de Kassab, inclusive algumas citadas como metas da Agenda 2012 da Prefeitura. Um dos exemplos é a duplicação da Estrada do M’Boi Mirim. Motivo de protestos em março e abril por causa dos congestionamentos constantes e má qualidade do transporte público, a ampliação da via já perdeu R$ 11 milhões.
O mesmo ocorreu com verba prevista para canalização de córregos e construção de piscinões: R$ 88,34 milhões foram remanejados para pagar dívidas municipais. No início do ano, a Prefeitura retirou algumas casas erguidas nas margens ou sobre o Córrego Zavuvus. Muitas ficaram. E só é possível ver obras em um trecho do córrego – quando cruza com a Rua Delfino Facchina.
“Se continuar nesse ritmo, vamos passar por muita enchente ainda”, prevê a comerciante Cecília de Sousa Franco, de 61 anos. Apenas duas pessoas trabalham na retirada de terra do local, segundo os moradores.
Projetos que facilitariam a vida do pedestre na cidade como a reforma de calçadas e a construção de passarelas perderam juntas R$ 1,24 milhão. Da construção de ciclovias e ciclofaixas foram retirados R$ 620 mil.
De acordo com o professor de Direito Administrativo da PUC-SP Márcio Cammarosano, em contas municipais deve ser mantido o equilíbrio entre receita e despesa. “Quando o superávit é acentuado podemos entender de duas formas: ou a administração está deixando de aplicar o dinheiro em obras e serviços que beneficiem a população ou a carga tributária cobrada dessa mesma população é maior que o necessário”, avaliou Cammarosano.
O professor de Economia e Administração da PUC-SP Darcio Genicolo Martins afirma que a transferência de dinheiro de um serviço para o outro pode ser entendido como mudança de prioridade da administração municipal. “Em tese é uma decisão de gestão pública e sinaliza o que é prioritário para ele (prefeito)”, explica Martins. Sobre o acúmulo de recursos, ele diz que possivelmente os R$ 10 bilhões guardados nos cofres municipais não serão usados até o fim do ano. “É um valor muito alto e não acredito que a gestão consiga gastar adequadamente tudo neste ano.”
Questionado na manhã desta terça-feira sobre as transferências, o prefeito Gilberto Kassab afirmou que “recursos em caixa não significam recursos que estejam sobrando”. Kassab disse ainda que “se (os recursos) foram transferidos é porque era prioridade que fossem transferidos”.
Outro ladoA Prefeitura diz ainda que o saldo de R$ 10,07 bilhões em maio – e R$ 7,7 bilhões em junho (com valores não fechados) – já está reservado para “honrar compromissos, como restos a pagar do exercício anterior, empenhos e liquidações do exercício corrente. Outra parcela representativa refere-se aos recursos provenientes das operações urbanas ou de transferências federais e estaduais, que serão utilizadas em projetos específicos”. Mas, a assessoria de imprensa não explica em quais projetos o dinheiro será utilizado.
Sobre a obra no Córrego Zavuvus, a Prefeitura justifica que está fazendo a remoção das famílias, mas segundo moradores que continuam vivendo nas margens do córrego, há pelo menos três meses, ninguém é retirado e funcionários não são vistos no local.
A Secretaria de Coordenação das Subprefeituras informou que entre 2005 e hoje, 1,14 milhão de metros quadrados de calçadas foram reformadas. Diz ainda que o orçamento inicial de R$ 26 milhões para implantação de acessibilidade em calçadas ganhou reforço de R$ 130 mil. Os investimentos em recapeamento de ruas e avenidas deverão ficar na ordem dos R$ 150 milhões.
Para reforma e ampliação de praças, a Prefeitura promete gastar neste ano R$ 83,74 milhões. Já sobre a urbanização de sete favelas que perderam recursos, a Secretaria de Habitação diz que os prazos estão mantidos e ações como cadastramento de moradores já estão acontecendo.
Veja na íntegra o decreto 51438, publicado na página 1 do Diário Oficial da Cidade de 23 de junho, que estabeleceu o remanejamento de verba de obras e projetos para o pagamento de dívidas no site do Diário Oficial: http://diariooficial.imprensaoficial.com.br/nav_v4/index.asp?c=1&e=20110623&p=1


Por



Justiça rejeita mais de mil assinaturas de apoio ao partido de Kassab



A Justiça Eleitoral rejeitou mais da metade das assinaturas de uma lista de apoio ao PSD apresentada em Minaçu, a 367 km de Goiânia. Das 1.645 assinaturas coletadas, apenas 634 foram comprovadas pelo cartório eleitoral do município de 31 mil habitantes. Parte dos nomes rejeitados era de eleitores que se declararam analfabetos nas últimas eleições. Segundo o promotor de Justiça Rafael Simonetti, a lista para criação do PSD tem assinaturas de pessoas que usaram carimbo para votar.
Também há casos de assinaturas feitas por uma só pessoa. "A falsificação é escancarada", afirma. O promotor diz que já enviou a documentação ao Ministério Público Federal e à Polícia Federal para que seja aberto um inquérito. O prefeito de Minaçu, Cícero Romão (PSDB), que distribuiu a lista, disse que considera a exclusão de mais de mil registros "natural". No Amazonas, estão sob suspeita de fraude 1.333 das 2.022 assinaturas em listas do PSD. Pessoas que já morreram e analfabetos constam nas listas, segundo a Justiça. O secretário-geral da comissão provisória do PSD, Paulo Radin, disse que o partido repudia as supostas fraudes.

Dilma nomeia Pelé embaixador honorário da Copa 2014




O ex-jogador de futebol Edson Arantes do Nascimento, o Pelé, será o embaixador honorário do Brasil para a Copa do Mundo de 2014. O decreto foi assinado pela presidente Dilma Rousseff nesta terça-feira e anunciado pelo ministro do Esporte, Orlando Silva.
Pelé reuniu-se com a presidente e disse que, apesar da responsabilidade, “não poderia deixar de aceitar o convite”. Disse ainda que o povo brasileiro deve acreditar que o País fará uma boa Copa. “A presidente disse que fará todo o esforço para que o Brasil entregue bem a Copa”.
Questionado se temia uma final Brasil x Uruguai, repetindo a decisão da Copa de 50, por conta do bom desempenho da seleção uruguaia na Copa América, Pelé disse que não. “Não temo e acho que devia ter essa revanche para a gente ganhar”.
Como embaixador, o ex-jogador deverá colaborar com o governo com sua experiência em Copas do Mundo e também representar o Brasil em eventos ligados ao Mundial. Também poderá ser interlocutor do Brasil com a Federação Internacional de Futebol (Fifa), conforme explicação do ministro do Esporte.
Como embaixador, o ex-jogador deverá colaborar com o governo com sua experiência em Copas do Mundo e também representar o Brasil em eventos ligados ao Mundial. Também poderá ser interlocutor do País com a Federação Internacional de Futebol, conforme explicação do ministro do Esporte. Só não terá responsabilidades executivas.
“A presidente, com isso, primeiro faz uma homenagem a Pelé por tudo o que ele fez e faz pelo esporte, pelo Brasil. Em segundo lugar ela acredita que, pela força da imagem do Pelé, pelo que ele realizou no futebol mundial, na história das Copas, um homem que viveu dez Copas do Mundo, ele seria a melhor face do Brasil na Copa de 2014″, disse Orlando Silva sobre o título dado ao ex-jogador.
“O que a presidente quer é que, para o mundo inteiro, a face de Pelé seja a face do Brasil. Porque Pelé significa superação, significa vitória. É um símbolo muito importante para o Brasil”, acrescentou.
Pelé disse ainda que o Brasil tem “a obrigação” de fazer uma boa Copa. “Depois de todo o trabalho que fizemos para conseguir essa Copa, a gente também a obrigação de fazer uma boa administração. E essa administração vai ser feita por todos os brasileiros, porque todos nós vamos ficar orgulhosos de entregar bem essa Copa”.
A presidente Dilma deverá estar ao lado de Pelé no sorteio das chaves da Copa do Mundo, marcado para o próximo sábado, no Rio de Janeiro.


Por


Único Jobim sério que conheci, foi o Tom Jobim



O que foram as medidas anti-especulação




Como os jornais não se ocupam de explicar as coisas, vamos tentar entender porque a medida anunciada hoje pelo Governo vai – embora sem a força que poderia ter – ao centro do alvo da especulação financeira com o dólar, ao taxar (minimamente, é verdade, com 1%) o mercado de derivativos.
Bom, mas o que são, afinal, estes tais derivativos?
São os contratos futuros baseados em um ativo (daí o nome de derivativos). E o ativo, no caso, é o dólar.
A função original do mercado de futuros é, simplesmente, “proteger” uma operação realizada em moeda estrangeira.
Uma empresa, por exemplo, que tome um empréstimo em dólar, vai ao mercado futuro de dólar e “compra” – na verdade apenas deposita uma pequena garantia, em torno de 10% – dólares que lhe permitam, em parte, honrar o pagamento do débito, pagando um premio de juros por isso.
É uma espécie de “seguro” que se faz contra uma oscilação brusca da moeda.
Mas este mercado passou a ser o centro da especulação da moeda.
Como é que funciona?
Quem tem capta dinheiro no exterior, bancos ou empresas, compra, para cobrir essa dívida.
Os especuladores, porém, vendem o dólar que possuem. Como são grandes volumes, isso pressiona para baixo a cotação do dólar.
Os números do Banco Central apontam para uma posição “comprada” dos bancos na faixa de US$ 15 bilhões. Já os investidores não-residentes no Brasil tinham uma posição “vendida” superior a US$ 20 bilhões.
Como qualquer mercadoria, também o d[olar se desvaloriza quando tem mais gente querendo vender do que querendo comprar.
Taxar essa exposição ao dólar é correto e acertado. Mas será, como o aumento do IOF, paliativo.
O mercado já “precificava” – isto é, levava em consideração – esta medida. O movimento de alta hoje foi, basicamente, provocado por quem tinha posições muito vulneráveis. Em tese, os investidores estrangeiros deveriam cessar a especulação com dólar e ir para outras bandas.
Mas está difícil de achar outras bandas com o potencial de lucros do Brasil. Então, eles vão se adaptar, como se adaptaram ao IOF sobre aplicações de curto prazo.
Mas é compreensível que o Ministro Guido Mantega esteja indo, como se diz no Rio, “no sapatinho”.
Controle cambial, que é o nome do remédio que pode atenuar essa exposição do real – e isso é perigoso, como nos mostrou a crise de 2008, quando o dólar subiu quase 50% em apenas um mês – ainda é uma heresia no mundo das finanças.
Agora, é esperar o desfecho da intrincada situação dos EUA e da Europa , que pode deter ou reverter este fluxo de capitais “órfãos” de opções seguras e rentáveis como as que fazem aqui.
Mas aí não vamos ter tempo de ficar “telegrafando passe” como foi desta vez, apelando para que – como diz o economista Paulo Nogueira Batista – a “turma da bufunfa” aceite os apelos à racionalidade.
Porque boiada estourada não é racional.


Fraudes dos tucanos… A imprensa em silêncio



Além do desperdício de água, não causou surpresa as fraudes em licitações nos contratos com a Sabesp em Campinas, o que acarreta um desperdício também de dinheiro.


Agora, a pergunta que deveríamos fazer é: qual das licitações já feitas no Brasil não foi um jogo de cartas marcadas?


Nunca antes na história desses país… O histriônico bordão do ex-presidente Lula se encaixa….Na revista piaui


Por


Esqueceram de Mim

ANANINDEUADEBATES
Opinião,Pensamentos e Política

Sergio Duboc, ex-Diretor Financeiro da Assembleia Legislativa do Pará na gestão Mario Couto e foi diretor do DETRAN de Jatene. Foragido da Justiça


terça-feira, 26 de julho de 2011

Usuários do plano de banda larga do governo não precisarão pagar por provedor



Os usuários que contratarem as assinaturas básicas do Plano Nacional de Banda Larga (PNBL) com conexão de internet de 1 megabits por segundo (Mbps) por R$ 35 não precisarão pagar nenhum adicional para os chamados provedores de acesso, a menos que desejem usufruir de conteúdos exclusivos dos mesmos.
“As operadoras serão obrigadas a oferecer um provedor gratuito”, esclareceu o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, em entrevista à Agência Estado. “Mas, se o cliente for assinante de um portal, poderá optar por continuar pagando esse adicional”, acrescentou.
Bernardo lembrou que a Telebrás firmou acordo com a Associação Brasileira de Provedores de Internet e Telecomunicações (Abrint) para que o serviço possa ser ofertado já dentro do pacote básico de R$ 35. “Como queremos um serviço mais barato, o provedor já vai ser ofertado dentro do serviço”, disse o ministro.
Ele ainda ressaltou que, quando a internet surgiu na década de 90, as especificidades técnicas da época exigiam a existência de provedores de acesso para fazer a intermediação entre os usuários e a rede mundial de computadores, o que não é mais necessário. Ainda assim, completou Bernardo, essas empresas continuarão a ter mercado. “Se o consumidor quiser ter uma informação diferenciada, pode buscar conteúdos exclusivos com esses provedores”, concluiu. Estado


Por


Dinheiro do Pentágono acabou com talibãs




Para quem acha que esse assunto corrupção é exclusivo de país subdesenvolvido, é bom ler esta: o dinheiro de um bilionário contrato de transporte do Exército dos EUA no Afeganistão acabou chegando nas mãos dos talibãs, admitiu hoje o porta-voz do Departamento de Defesa ,coronel David Lapan .
Segundo a Associated Press, a descoberta foi feita por uma força-tarefa dos EUA montaram em Cabul, capital afegã, um ano atrás para melhorar a contratação, disse. É consistente com um relatório do Congresso no verão passado que disse empreiteiros caminhões pagar dezenas de milhões de dólares anualmente para os senhores da guerra locais em todo o Afeganistão em troca de guarda comboios de abastecimento.
O contrato, conhecido como Host Nation Trucking , de US$ 2,1 bilhões pelo qual oito empresas, através de outras subcontratadas, fazem o transporte de alimentos, água, combustível e munição para as tropas americanas estacionadas em bases em todo o Afeganistão. Um dos caminhos do desvio de dinheiro para os talibãs eram os pagamentos que faziam a chefes locais para que permitissem a passagem dos comboios de caminhões.
A investigação encontrou “envolvimento em um empreendimento criminoso ou de apoio do inimigo” em quatro das oito empresas que têm o contrato atual, segundo revelou o The Washington Post, primeiro a publicar a história, no domingo. As empresas contratadas estavam envolvidas também em lavagem de dinheiro, lucro, propinas e fraudes de documentos.


Valor do dólar de FHC e de Lula, os dois lados da moeda.

2002: Mercado externo ainda teme 'efeito Lula' na economia
Durante toda a terça-feira, 25/09/2002, analistas de mercados emergentes nos Estados Unidos e na Europa ouviam rumores de que a última pesquisa do Ibope iria confirmar a tendência de que Luiz Inácio Lula da Silva (PT) pudesse sair vitorioso já no primeiro turno das eleições presidenciais.
No cenário externo, bolsas européias e americanas caíam nesta terça-feira, em função da ameaça de uma guerra contra o Iraque. E o preço do petróleo bruto alcançava o seu preço mais alto em 19 meses.
A falta de liquidez no mercado brasileiro e a decepção dos mercados com a declaração de Lula de que não vai manter o presidente do Banco Central, Armínio Fraga, no cargo - caso seja eleito - também ajudaram a catapultar a cotação do dólar a R$ 3,78, com o real valendo menos do que o peso argentino.
Um analista de mercados emergentes de um grande banco dizia que "o mercado globalizado pune declarações desse tipo", afirmando que Lula teria sido irresponsável ao afirmar que não vai manter um nome respeitado e não indicar quem formaria sua equipe econômica.
Na opinião dos analistas, o perigo seria a cotação do dólar continuar subindo e acabar comprometendo a capacidade de pagamento de dívidas externas de empresas brasileiras e até do próprio governo. Mas um dos operadores ressalta: "Perigo maior é esperar demais e ser o último a sair". Com BBC Brasil

2011: Dólar fecha a R$ 1,54, a menor taxa em 12 anos.
A taxa de câmbio doméstica contrariou o roteiro previsto para hoje e o dólar comercial bateu um novo preço mínimo para este ano, em níveis equivalentes ao de janeiro de 1999.
No front doméstico, a moeda retrocedeu 0,64% no dia, sendo negociado por R$ 1,543 nas últimas operações. Em cinco dias consecutivos de retração, a taxa cambial já se desvalorizou 2,22%. Já o dólar turismo foi vendido por R$ 1,650 e comprado por R$ 1,480 nas casas de câmbio paulistas.
Operadores das mesas de corretoras de câmbio sugeriram que a oscilação abaixo de R$ 1,55 ( um "piso" sustentando por várias semanas) pode ter levado muitos agentes financeiros a se desfazer de suas "apostas" no dólar, acelerando o processo de desvalorização.
Em um cenário de maior aversão a risco, usualmente as Bolsas de Valores desabam e o dólar sobe, com a procura dos agentes financeiros por algum refúgio seguro.


Com Folha OnLine


No mercado, escolha tirar brasileiros da miséria




Nem tudo que é marketing é, necessariamente, pernicioso. Foi uma boa ideia o lançamento, anunciado hoje pela presidenta Dilma Roussef, do selo “Brasil sem Miséria” para ser colocados em alimentos produzidos pelos agricultores familiares. Depois da inauguração de uma fábrica de farinha de mandioca de uma cooperativa de agricultores de Arapiraca, a presidenta assinou com os nove governadores nordestinos um pacto pela erradicação da miséria, concentrada na região, que abriga mais 9 milhões dos 16,2 milhões de brasileiros que vivem em situação de pobreza extrema.
Dilma convocou a população brasileira a participar do programa – “quando forem fazer suas compras, prestem atenção e deem prioridade aos produtos com a seguinte marca: “Brasil sem miséria e agricultura familiar desenvolvida” e anunciou que haverá preferência na compra de produtos dos pequenos produtores rurais para a merenda escolar, que recebe cerca de R$ 1 bilhão do Governo Federal no Nordeste.
Hoje, em Arapiraca, Alagoas, Dilma elogiou os agricultores pela instalação de uma unidade de empacotamento de farinha, que lhes permitirá vender aos supermercados em pequenas embalagens. Antes, entregavam a farinha em sacas de 60 kg a intermediários.
- Se brasileiros e brasileiras se dispuserem a enfrentar e encarar esse mesmo desafio que é ultrapassar a extrema miseria no nosso pais, poderão contribuir escolhendo esses produtos na gôndola.


Clique e ouça o discurso da Presidenta.



Prouni formou 174 mil estudantes no país




Além da realização pessoal, o investimento em educação supre as necessidades da população
Após seis anos e meio de existência, o Programa Universidade para Todos (Prouni) já formou 174,5 mil jovens e atualmente custeia os estudos, com a oferta de bolsas, de outros 464,5 mil.
Na avaliação do secretário de educação superior do Ministério da Educação, Luiz Cláudio Costa, além de promover a inclusão de jovens de uma classe social mais vulnerável, o Prouni é responsável por uma transformação cultural importante.
"Vários desses alunos são os primeiros membros de suas famílias, em muitas gerações, que têm diploma de ensino superior", salientou. "Isso gera um impacto muito grande na família e na comunidade."
Além da realização pessoal, o investimento em educação supre as necessidades da população. "O Saúde da Família tem carência de médicos, e eu pretendo conseguir uma vaga assim que sair meu registro", afirma Fátima Lacerda Brito de Oliveira, 25 anos, que terminou a graduação em junho, na Faculdade de Medicina de Juazeiro do Norte (CE). A bolsa de Fátima saiu no segundo semestre de 2005.
Hoje, ela aguarda o registro profissional do Conselho Regional de Medicina do Ceará para ingressar no Programa Saúde da Família ou trabalhar em hospital de Juazeiro do Norte, onde reside. Daqui a dois anos, ela pretende iniciar a residência médica em ginecologia. Ao todo, 324 dos formados no Prouni são médicos.
Números
Os dez cursos que mais formaram profissionais com bolsas do Prouni, com base em dados da Secretaria de Educação Superior (Sesu), são os de administração (23.429 graduados); pedagogia (13.856), direito (11.263), enfermagem (7.737), ciências contábeis (7.454), educação física (5.822), gestão de recursos humanos (4.589), fisioterapia (3.785), ciências biológicas (3.355) e farmácia (2.876).
No conjunto, os cursos de licenciatura formaram 40.514 jovens.
O Prouni tem como finalidade a concessão de bolsas de estudo integrais e parciais em cursos de graduação e sequênciais de formação específica em instituições privadas de educação superior.
Para concorrer às bolsas integrais o candidato deve ter renda familiar de até um salário mínimo e meio por pessoa. Para as bolsas parciais (50%) a renda familiar deve ser de até três salários mínimos por pessoa.
Podem se inscrever no processo seletivo referente ao 2º semestre de 2011, os candidatos que não possuam diploma de curso superior que tenham realizado o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em 2010 e alcançado no mínimo 400 pontos na média das cinco notas (ciências da natureza e suas tecnologias; ciências humanas e suas tecnologias; linguagens, códigos e suas tecnologias; matemática e suas tecnologias e redação).

Fonte: Diap


Ninguém precisa de informação construída seja pelo doido da Noruega seja pelo grupo GAFE (Globo, Abril, Folha, Estadão), doidos do Brasil.

De 2083 – A European Declaration of Independence, de Andrew Berwick


O documento escrito pelo doido norueguês pode ser baixado, em PDF: 2083 – A European Declaration of Independence, de Andrew Berwick (na íntegra em http://download.repubblica.it/pdf/2011/memoriale_oslo1.pdf?ref=HREA-1).


Mas não é preciso baixar nem ler nada. Zilhões de páginas de fascistas brasileiros dizem praticamente a mesma coisa, com diferenças superficiais (e Jair Bolsonaro e William Waack dizem de viva voz).


Num dos excertos que aí vão traduzidos, por exemplo, o Brasil aparece como exemplo de “bastardização” – o que é imagem especular dos discursos ‘críticos’ do Elio Gaspari na Folha de S.Paulo, em que o presidente Lula é dito, com escárnio diário, “nosso guia” (por exemplo, em http://titaferreira.multiply.com/calendar/item/10382). Mais um fascista, afinal desmascarado por outro, que expõe, sem firulas metidas a ‘jornalísticas’, o ódio racista e de classe da canalha brasileira, contra o metalúrgico que os derrotou (3 vezes, só até agora).


Noutro, o doido norueguês defende as florestas exatamente como Marina Silva e outros ONGo-fundamentalistas metidos a ‘éticos’ e a espertinhos (que são fascistas, a gente já intuía; agora, tá provado: são fascistas sinceros).


Um blog norte-americano (http://up-ship.com/blog/?p=10945) fez a seleção de excertos que aí vai. Não é absolutamente necessário ler a coisa, mas talvez interesse conhecer o tom. Traduzimos a seleção do blog acima, à guisa de informação.


“Informação”, como se sabe, cada um deve construir a sua e evidentemente ninguém precisa de informação construída seja pelo doido da Noruega seja pelo grupo GAFE (Globo, Abril, Folha, Estadão), doidos do Brasil.


Então, aí fica isso, como mais um alerta contra os ecologistas fundamentalistas, os ‘éticos’ em geral, os antimarxistas, o Elio Gaspari e a Folha de S.Paulo.


A parte, do discurso do doido da Noruega que tem a ver com o antimarxismo obcecado... não se comenta: também tá cheio, por aqui, de doidos parecidos. Alguns são professores-titulares de Ética na Unicamp.


Página 1.284:3.84

Cavaleiros Templários e etnocentrismo


Os Cavaleiros Templários têm três funções básicas:


– Agir como Movimento Cruzado paneuropeu, para banir o Islã da Europa;

– Agir como um Movimento dos Direitos Indígenas, para servir aos interesses de grupos étnicos europeus e para destruir o marxismo cultural/multiculturalismo:

– Agir como um Tribunal de Crimes de Guerra [por que será que, aí, pensei IMEDIATAMENTE no Perval Meneira?].


Página 1.287:

Os regimes marxistas na Europa asseguram privilégios, ou liberalizaram completamente as leis da biotecnologia. Têm de encorajar e mesmo patrocinar diretamente programas repro-genéticos em nível privado e/ou estatal, que oferecem clínicas de reprodução que se focam estritamente em genótipos indígenas de fontes puras (genótipos nórdicos puros, não diluídos, com 95-00% de pureza) encontrados no norte da Suécia e em outras áreas onde são encontráveis. Os regimes marxistas europeus jamais permitirão ou contribuirão para isso, o que só deixa duas opções:


Tradicionalistas/conservadores/nacionalistas, em cada país europeu devem receber reservas onde possam ser autônomos (controle político) como os nativos da América do Norte depois de derrotados pelo exército dos EUA. Isso ainda não é aceitável para grande maioria de conservadores, mas esperamos derrotar os regimes marxistas culturais da Europa dentro de 70 anos. A terceira opção pode ser delineada nos seguintes termos:


Os conservadores devem assumir o poder político e militar mediante uma combinação de luta armada e luta democrática dentro de 70 anos e implementar a política acima. A alternativa é continuar o modelo de bastardização, semelhante ao modelo brasileiro, onde se estabeleceu (devido à revolução marxista brasileira) um cadinho em que se misturaram europeus, asiáticos e africanos.


Página 1.289:

Sou extremamento orgulhoso de meu grupo étnico. Noruegueses, que são tribo norte-germânica.

[Seguem-se várias páginas contra “mistura racial”.]


Página 1.338:

– Todos os países do 2º e do 3º mundo (com taxas de natalidade superiores a 2,1) devem implementar políticas de filho único até que se estabilizem em face das perspectivas financeiras e do superconsumo, salvando suas florestas etc.; – Reduzir o consumo global, mediante políticas protecionistas;– Todas as companhias globais serão nacionalizadas.


Página 1.341:

A população de nosso planeta não deve exceder 3 bilhões de indivíduos; portanto, devem-se implementar políticas radicais (hoje, somos mais de 6,8 bilhões).


Página 1.448:

Deportar todos os muçulmanos


Página 1.454:

Marxistas (todas as categorias de traidores A e B) não terão misericórdia. Devem ser executados pelos crimes de guerra listados no item 1-8.


Página 1.475 (e várias seguintes): a justificativa cristã para uma renovada Cruzada para cristianizar a Euroopa e expulsar os muçulmanos.


Páginas 1.574-1.639: [Registro, dia a dia dos esforços para obter armas e preparar explosivos. A última entrada é do dia 21 de julho. Estou pesquisando essa parte. Até agora não encontrei nenhuma pista do que o homem planejava fazer, mas deve haver alguma coisa.]


Estádio de Ananindeua Boa Bolada

ANANINDEUADEBATES
Opinião,Pensamentos e Política

Imagem Ilustrativa do Estádio


A Prefeitura de Ananindeua assinou com a empresa Visatec do Paraná, contrato para a construção da primeira etapa do famoso Estádio Municipal de Ananindeua, a previsão é que essa primeira etapa seja realizada em 15 meses, a ordem de serviço saiu no Diário Oficial do Município de Ananindeua, no dia 20 de Julho. A empresa Visatec que ganhou a licitação no valor de R$ 11.489.164,29 é especialista em fazer estradas.



O Contrato para execução da obra, foi assinado pelo Sr. Paulo Sérgio, o homem forte do Governo Helder Barbalho.


EXTRATO DE CONTRATO


EXTRATO DO CONTRATO N° 022/2011 – SESAN/PMA, QUE ENTRE SI CELEBRAM A SECRETARIA MUNICIPAL DE SANEAMENTO E INFRAESTRUTURA E A EMPRESA VISATEC – CONSTRUÇÕES E EMPREENDIMENTOS LTDA.
CONTRATO N° 022/2011 – SESAN/PMA
CONTRATO DE REPASSE N.º 198.653-69/2006; 231.068-83/2007;
265.769-81/2008 – Caixa Econômica Federal
LICITAÇÃO: CONCORRÊNCIA PÚBLICA
PARTES: SECRETARIA MUNICIPAL DE SANEAMENTO E INFRAESTRUTURA E A EMPRESA VISATEC – CONSTRUÇÕES E EMPREENDIMENTOS LTDA.
OBJETO: CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA PARA EXECUÇÃO DAS OBRAS ESERVIÇOS DE CONSTRUÇÃO DA PRIMEIRA FASE DO ESTÁDIO MUNICIPAL DE ANANINDEUA, INCLUINDO URBANIZAÇÃO DA ÁREA, NESTE MUNICÍPIO, NOS TERMOS DA CONCORRÊNCIA PÚBLICA Nº.2010.004. SESAN/PA, DEVIDAMENTE HOMOLOGADA E ADJUDICADA À CONTRATADA. PRAZO DE VIGÊNCIA/ EXECUÇÃO: EXECUÇÃO DE 14 (QUATORZE) MESES E VIGÊNCIA DE 15 (QUINZE) MESES, CONTADOS DA DATA DE EMISSÃO DA ORDEM DE SERVIÇO.
VALOR DO CONTRATO: R$- 11.489.164,29 (ONZE MILHÕES, QUATROCENTOS E OITENTAE NOVE MIL, CENTO E SESSENTA E QUATRO REAIS E VINTE E NOVE CENTAVOS).
DOTAÇÃO ORÇAMENTÁRIA:
Funcional Programática: 09.01.001.15.451.0007.1012
Natureza da Despesa: 44.90.51.00
Sub-elemento: 44.90.51.02
Valor Total: R$ - 11.489.164,29
Valor 2011:R$ - 5.605.302,00
Valor 2012: R$ - 5.883.862,29
FORO: COMARCA DE ANANINDEUA.
DATA DA ASSINATURA: 07 DE ABRIL DE 2011.
ORDENADOR RESPONSÁVEL: PAULO SÉRGIO DE MELO GOMES SECRETARIO MUNICIPAL DE SANEAMENTO E INFRAESTRUTURA
http://ananindeuadebates.blogspot.com/2011/07/estadio-de-ananindeua-boa-bolada.html